Município do Amapá decreta estado de emergência devido à chikungunya

Doença transmitida por vírus, conhecido como "primo" da dengue, já contaminou quatro pessoas e outras 147 estão sob suspeita

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Depois de registar quatro casos confirmados de chikungunya e suspeita de 147, o município de Oiapoque, no Amapá, decretou na manhã desta sexta-feira (26) situação de emergência. Isso significa que o município de cerca de 35 mil habitantes está pedindo ajuda do estado e do Ministério da Saúde para enfrentar a situação.

A capital do estado, Macapá, está com suspeita de 16 casos e Santana suspeita que duas pessoas estão com o vírus. Segundo a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do  Estado do Amapá, Iracilda Costa da Silva, profissionais de saúde das três cidades receberam treinamento do Ministério da Saúde para identificar e tratar a doença.

Segundo Iracilda, na maioria dos casos, os pacientes não precisam ser internados, passam apenas por consulta médica. O tratamento é feito para combater os sintomas, com analgésico (paracetamol), hidratação adequada e repouso.

Assim como a dengue, a febre chikungunya é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictos, mas só tem um sorotipo, ou seja, cada pessoa só pega a doença uma vez. Os sintomas também são os mesmos da dengue: dor de cabeça, febre, dores musculares e nas articulações e podem durar de três a dez dias.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave