Grêmio foi eliminado em campo, diz presidente do STJD

Caio César Vieira Rocha considerou perda de 3 pontos uma punição intermediária e disse que derrota na primeira partida causou exclusão

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Caio César Vieira Rocha, considera que a punição da entidade não causou a eliminação do Grêmio, mas sim a derrota para o Santos na primeira partida das oitavas de final da competição, na qual foram registrados os atos racistas de parte da torcida gremista.

Nesta sexta-feira, o Pleno do STJD decidiu não mais excluir o Grêmio da competição de forma sumária, mas retirar três pontos do clube. Como foi derrotado no primeiro duelo, não teria como superar o Santos em uma segunda partida.

"Tendo em vista que a pena de exclusão é muito severa, foi aplicada aqui a perda de pontos, que é uma pena intermediária. O Grêmio não foi excluído por uma decisão do STJD. Ele está fora da Copa do Brasil porque perdeu a primeira partida e perdeu os pontos. Não há sentido em realizar o último jogo", afirmou Rocha pouco depois do julgamento.

O presidente elogiou a atuação do clube gaúcho com campanhas contra o racismo anteriores ao fato ocorrido com o goleiro Aranha, porém destacou que elas não têm sido suficientes. "É de se tirar o chapéu a atitude da diretoria do Grêmio para tentar inibir isso. Pretendemos que a torcida passe a ter um entendimento e compreensão da importância desses atos e busque eles próprios coibirem os torcedores isolados que causam efeitos graves para o clube", explicou.

Leia tudo sobre: grêmiopenapuniçãoeliinaçãocopa do brasilstjdderrota