Aécio promete divulgar programa de governo no dia 29

Candidato disse que propostas incluem resgate das agências reguladoras e respeito aos contratos, para permitir o aumento dos investimentos e a geração de empregos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Valter Campanato/ABr
undefined

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta sexta-feira (26) que divulgará seu programa de governo na próxima segunda-feira (29). "A construção do nosso programa deixa claro os caminhos que percorreremos de resgate das agências reguladoras e respeito aos contratos, para permitir o aumento dos investimentos e a geração de empregos", destacou.

Em evento de campanha no município de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, ao lado do governador e candidato à reeleição ao governo paulista, Geraldo Alckmin (PSDB), do candidato tucano ao Senado, José Serra, e do vice em sua chapa, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Aécio disse que pretende concentrar sua agenda nesta reta final de campanha para o primeiro turno nos grandes centros. "Tudo aponta para o crescimento de nossa candidatura, que representa credibilidade, retomada da economia, emprego, justiça social e parcerias permanentes com o setor empresarial, Estados e municípios."

Em rápida entrevista coletiva concedida ao lado das obras do Poupatempo, Aécio voltou a dizer que sua candidatura é a única capaz de fazer o País retomar a confiança e voltar a crescer. "Somos quem tem condições de vencer o governo do PT, que deixará para seu sucessor a pior e mais maldita das heranças, que deseducou os brasileiros. Quanto a não mentir e roubar, eles ensinaram o contrário." E emendou: "O desprezo deste governo com a ética é algo que nos avilta."

Após a coletiva, Aécio, Alckmin e os correligionários fizeram uma caminhada de menos de 100 metros pelo comércio local de Taboão da Serra. A razão da curta caminhada, realizada por volta das 13 horas, foi a forte chuva que caiu na região.

A rápida caminhada foi marcada por um tumulto, onde o fotógrafo da Associated Press André Pener teve a máquina furtada e foi agredido, segundo ele, por seguranças de campanha. A assessoria de Aécio se eximiu de culpa, dizendo que no local havia seguranças de vários candidatos, não apenas do presidencial.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave