Blatter confirma fim da compra de atletas por fundos e preocupa Brasil

Dirigente informou, no entanto, que haverá um período de transição para aplicar a proibição no futebol

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Blatter está na FIFA desde 1998 e quer o quinto mandato
FIFA/ Divulgação
Blatter está na FIFA desde 1998 e quer o quinto mandato

Como já era esperado e temido no Brasil, a Fifa "bateu o martelo" e anunciou, nesta sexta-feira, que irá proibir a possibilidade de que fundos, investidores e empresas participem da compra dos direitos econômicos de jogadores. A decisão foi comunicada pelo presidente da entidade máxima do futebol mundial, Joseph Blatter. O dirigente informou ainda que a mudança no regulamento não poderá ser feita imediatamente e garantiu que haverá um período de transição para aplicar a proibição. O Brasil poderá ser fortemente afetado pela medida, já que a presença de investidores nesse sentido é prática bem comum no país. Para a CBF, a decisão deve causar implicações diretas sobre a sobrevivência financeira de vários clubes. O pedido pelo fim dessa prática foi feito por cartolas europeus, que, antes mesmo da votação desta sexta-feira estavam confiantes em um resultado favorável, por entender que tinham apoio suficiente para aprovar a resolução.

Leia tudo sobre: futebolfifafiminvestidorescomprajogadoresbrasilafetado