Atlético supera fim dramático, vence o Santos e entra no G-4

Alvinegro abre três gols no Peixe, mas sofre pressão na reta final da partida e quase deixa a vitória escapar

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Esportes - Belo Horizonte, Mg. Campeonato Brasileiro. Atletico x Santos. Jogo valido pela 24 rodada do campeonato brasileiro. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 25.9.14
LEO FONTES / O TEMPO
Esportes - Belo Horizonte, Mg. Campeonato Brasileiro. Atletico x Santos. Jogo valido pela 24 rodada do campeonato brasileiro. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 25.9.14

Enfim no G-4! Em um jogo bastante aberto e cheio de oportunidades, o Atlético poderia até ter conquistado um resultado mais elástico, no entanto, teve que superar minutos dramáticos no fim do jogo para vencer o Santos por 3 a 2, e chegar aos 40 pontos na tabela de classificação, nesta noite, no Independência. Com o resultado, a equipe agora ocupa a quarta colocação e tem diante do Vitória, no próximo domingo, a oportunidade de conquistar a quarta vitória seguida no torneio nacional. A noite foi de dois protagonistas. Aranha, goleiro santista que recentemente foi vítima de injúrias raciais, teve seu nome gritado pela torcida atleticana. Um baita gol da Massa contra o racismo. Mas, curiosamente, foi por meio de uma mãozinha do ex-atleticano que o Galo construiu o triunfo. Foi aí que começou a surgir o segundo destaque da noite - Diego Tardelli. No primeiro gol, ele contou com a ajuda de Aranha, que pulou atrasado após o cruzamento. Mas, no segundo, sobrou talento. Na base da explosão, da velocidade, Tardelli ganhou do marcador e chutou no canto de Aranha. Gol que transformou o Santos na maior vítima do camisa 9 desde que chegou ao Atlético. Agora são 9 tentos de Tardelli contra o Peixe, superando os oito marcados sobre o Cruzeiro. O jogo

O Santos ofereceu o primeiro lance de perigo. Aos 6 min, Cicinho cruzou na medida e Leandro Damião cabeceou livre, sem marcação. A bola tirou tinta da trave. O Peixe seguiu dando trabalho, mas quando o Galo foi ao ataque, ele o fez de forma letal. Aos 11 min, Tardelli tentou cruzar, e graças a uma ajuda daquelas de Aranha, que pulou atrasado, a bola foi direto para o gol. E este não foi o único agrado do Peixe. Aos 23 min, Marcos Rocha partiu em velocidade e cruzou para área. O lateral santista Cicinho tentou fazer o desvio, mas mandou contra sua própria meta.

O Galo poderia ter ampliado sua vantagem ainda no primeiro tempo, mas Carlos desperdiçou três oportunidades. Na segunda etapa, o Atlético voltou a apresentar momentos de instabilidade. Porém, Tardelli trouxe de volta o alívio ao torcedor quando ganhou do marcador na velocidade e chutou no canto de Aranha, sem chances de defesa.

Apesar da vantagem, o jogo seguiu aberto e o Santos, aos 14 min, após tanto martelar fez seu gol com Thiago Ribeiro em momento de vacilo da zaga. O Peixe conseguiu colocar ainda mais fogo no jogo ao marcar, aos 38 min, seu segundo gol com Geuvânio. A pressão até os últimos minutos foi enorme, mas o Galo, na base da raça, conseguiu sustentar a vantagem e deu números finais ao jogo. 

Leia tudo sobre: atleticogalofutebolvitoriaindependenciahorto