Acionistas da usina Santo Antônio não liberam recursos para pagamentos

Segundo a concessionária, parte dos acionistas entendeu que a convocação para a assembleia não cumpriu o rito previsto nos estatutos, o que impediu a deliberação

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Por falta de quórum, a assembleia geral extraordinária dos acionistas da Santo Antônio Energia não deliberou nesta quinta-feira (25) o pedido de aporte de R$ 1,14 bilhão para que a empresa possa regularizar o fluxo de caixa e honrar suas obrigações de pagamento com o consórcio construtor do usina hidrelétrica.

Segundo a concessionária, parte dos acionistas entendeu que a convocação para a assembleia não cumpriu o rito previsto nos estatutos, o que impediu a deliberação.”Diante da gravidade e urgência do assunto, a expectativa da Santo Antônio Energia era que essa deliberação fosse pelo aporte, para que pudesse continuar cumprindo com todos os seus compromissos, inclusive com os da construção da hidrelétrica”, diz nota da concessionária.

Por causa de atrasos no andamento das obras, a empresa ficou com uma dívida no mercado de curto prazo, por não entregar a energia no tempo previsto. No início do mês, o Superior Tribunal de Justiça rejeitou o pedido da concessionária para adiar a liquidação dos valores e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) adiou a decisão sobre o caso. De acordo com a empresa, essas questões “agravam os riscos de inviabilização do empreendimento”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave