Bombardeios da coalizão internacional deixam ao menos 19 mortos

Os ataques contaram com a participação de aviões da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos, segundo o porta-voz do Pentágono, o contra-almirante John Kirby

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ao menos 19 pessoas morreram na noite de quarta-feira (24) em bombardeios da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos contra alvos do Estado Islâmico (EI) nas províncias sírias de Deir al-Zor e Hasaka, informou nesta quinta-feira (25) o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

As vítimas são 14 combatentes da facção radical em Deir al-Zor e cinco civis em Hasaka, que morreram em decorrência dos ataques aéreos contra quartéis e refinarias de petróleo em poder do EI. O porta-voz do Pentágono, o contra-almirante John Kirby, disse que os bombardeios apontavam contra 12 refinarias.

Os ataques contaram com a participação de aviões da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos, segundo Kirby. Estas instalações produzem entre 300 e 500 barris de petróleo por dia e geram dois milhões de dólares de receitas diárias a esta organização extremista sunita, segundo estimativas do Pentágono.

Os radicais vendem posteriormente o petróleo contrabandeado a intermediários nos países vizinhos. Na terça-feira (23), os EUA e aliados árabes iniciaram bombardeios contra o EI na Síria. No Iraque, onde a facção também age, os ataques são levados pelos EUA e França, em coordenação com o governo iraquiano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave