Filhote da gorila Lou Lou poderá ser chamar Piatá, Sawidi ou Ipy

Os três nomes foram os mais votados pela população e a partir do dia 10 de outubro, será lançada a eleição para o novo nome do gorilinha

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

CIDADES - BELO HORIZONTE (MG)  05/08/2014- Belo Horizonte- MG, Brasil- A gorila Lou Lou, que vive desde o final do ano passado no Zoológico da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte, deu à luz ao primeiro filhote de gorila da América do Sul.

FOTO:Suziane Fonseca/ Portal PBH 05.08.2014
CIDADES - BELO HORIZONTE (MG) 05/08/2014- Belo Horizonte- MG, Brasil- A gorila Lou Lou, que vive desde o final do ano passado no Zoológico da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte, deu à luz ao primeiro filhote de gorila da América do Sul. FOTO:Suziane Fonseca/ Portal PBH 05.08.2014

As opções para o nome do primeiro gorila nascido em zoológico da América do Sul já foram lançadas pela Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte, escolhidos por meio de votação popular. O filhote da gorila Lou Lou, nascido no dia 5 de agosto, poderá se chamar Piatá (que significa forte, rijo e rigoroso), Sawidi (amado, querido e desejado) ou Ipy (primeiro). Os nomes são africanos e poderão ser votados a partir do dia 10 de outubro. O resultado será divulgado no início de novembro.

O gorilinha ainda sem nome nasceu no dia 5 de agosto e é macho. Filho de Lou Lou e do gorila Leon, ele ganhou um irmãozinho no dia 10 deste mês, filhote da gorila Imbi e também de Leon, mas neste caso, o sexo do gorilinha ainda não foi identificado. Quando os veterinários do zoológico de Belo Horizonte confirmarem o sexo do gorilinha, uma nova votação será lançada para a escolha de seu nome. 

Entre as opções para o nome do filhote de Lou Lou, também estavam Vivá (forte como a natureza) e Rudá (deus do amor), mas Piatá, Sawidi e Ipy foram os mais votados pelos belo-horizontinos, com 98, 96 e 45 votos, respectivamente. O total de votos foi de 306.

Com o nascimento dos dois gorilinhas, o primeiro grupo reprodutivo da espécie gorila da planície ocidental (Gorilla gorilla gorilla) em zoológicos do continente sul-americano conta com três adultos (duas fêmeas e um macho), além dos dois filhotes.

Desde o nascimento do primeiro gorilinha, o pai Leon se mostrou ser um excelente pai, acompanhando de perto as fêmeas e demonstrando cuidado e carinho com a prole.

Adaptação

No período de adaptação e desenvolvimento dos filhotes, os animais continuam tendo acesso a todas as áreas do recinto, mas a tendência é que a fêmea se isole com seu filhote buscando locais onde se sente mais segura. Com isso, a visualização pelo público pode ser prejudicada.

Os gorilas continuam a transitar com frequência entre a área de manobra (espaço mais restrito) e a área externa do recinto. O descanso durante o dia e à noite é compatível com a nova realidade dos gorilas. A rotina alimentar também se mantém com o consumo regular de frutas, sucos, legumes e verduras. Devido à amamentação, as mamães recebem um suplemento de cálcio. Os filhotes são amamentados várias vezes ao dia e aproveitam para receber todo o aconchego das mães.

O entorno do recinto continua com telas de proteção para manter o ambiente o mais calmo possível. Os visitantes podem contribuir seguindo as orientações dadas pela equipe de funcionários da Fundação. Tudo com o objetivo de garantir que o grupo de gorilas possa usufruir de momentos de tranquilidade e conforto em seu recinto.

Gestação

A gestação de um gorila dura oito meses e meio, e o tempo médio de vida do animal é de 50 anos em cativeiro e 35 na natureza. Com o nascimento do outro filhote, agora existem 853 gorilas em zoológicos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave