Condições de rio dificultam busca a vítimas de naufrágio em MS

Foram retomadas na manhã desta quinta-feira (25) as buscas às 13 pessoas desaparecidas em acidente ocorrido na quarta-feira (24) no rio Paraguai

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Foram retomadas na manhã desta quinta-feira (25) as buscas às 13 pessoas desaparecidas no naufrágio ocorrido na quarta-feira (24) no rio Paraguai. O acidente ocorreu nas proximidades de Porto Murtinho (a 462 km de Campo Grande), na divisa com o Paraguai.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as condições do rio -com águas turvas e correnteza intensa- dificultam as buscas. Ainda estão desaparecidos dez turistas brasileiros e três tripulantes paraguaios, segundo a Marinha. Horas após o naufrágio, o corpo de um brasileiro foi resgatado do rio.

A Polícia Civil de Porto Murtinho informou que o corpo foi submetido a perícia e aguarda a chegada da família para ser liberado. O nome da vítima não foi divulgado.

Ao todo, a embarcação Sueño do Pantanal, de origem paraguaia, levava 27 pessoas. Durante a primeira etapa de buscas, cinco turistas e oito tripulantes foram resgatados com vida. Até o início desta tarde, a embarcação não havia sido localizada.

Tempestade

O acidente aconteceu por volta das 18h30 (de Brasília), quando uma tempestade acompanhada de ventos fortes atingiu a região do Pantanal e deixou um rastro de destruição em Porto Murtinho. O Corpo de Bombeiros registrou várias quedas de árvores, postes e destelhamentos de casas na cidade.

A Marinha aponta que a intensidade dos ventos pode ter virado a embarcação, que afundou em uma região do rio cuja profundidade é de 20 metros.

Olívio Bahia, meteorologista do Inpe (Instituto Nacional de Metereologia), diz que no horário do acidente havia sobre o local uma formação de nuvens com condições de originar temporais.

Na região, a operação de busca reúne as Marinhas de Brasil e Paraguai, além de pelo menos 18 mergulhadores do Corpo de Bombeiros das cidades de Porto Murtinho, Campo Grande, Dourados e Jardim. Ainda não se sabe se a embarcação operava em situação regular. A Polícia Civil diz que solicitará essa informação à Armada Paraguaia -órgão semelhante à Marinha brasileira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave