Tribunal mantém bloqueados bens de Paulo Maluf

Maluf alegou “ofensa aos princípios constitucionais” porque a medida vigora há dez anos; o desembargador Osvaldo Magalhães decidiu que “ainda subsistem os motivos (do bloqueio) como medida de interesse público”

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O deputado Paulo Maluf (PP-SP) sofreu outro revés na Justiça. Réu em ação de improbidade por suposto desvio de US$ 344 milhões do Tesouro e remessa de valores para paraísos fiscais quando foi prefeito de São Paulo, ele requereu ao Tribunal de Justiça a liberação de seu patrimônio, bloqueado desde 2004 por ordem da 4ª Vara da Fazenda.

Maluf alegou “ofensa aos princípios constitucionais” porque a medida vigora há dez anos. O desembargador Osvaldo Magalhães decidiu que “ainda subsistem os motivos (do bloqueio) como medida de interesse público”. Ao se opor à pretensão de Maluf, o promotor Silvio Marques alertou que o desbloqueio “seria uma zombaria a todo cidadão honesto”. 

Leia tudo sobre: Paulo MalufPPSão PauloDesvioDinheiroTesouro NacionalBloqueioBensJustiça