Contra o Vitória, Palmeiras inicia sequência de 'finais'

Na lanterna do Brasileirão, time paulista terá de bater adversários diretos contra o descenso para evitar queda para a Segundona

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Nos últimos dias, o Palmeiras se fechou para balanço, discutiu, contratou um psicólogo e prometeu reformulações no elenco para evitar a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro. A partir desta quinta-feira, é a vez de o time mostrar em campo para o torcedor o quanto essas mudanças podem contribuir para buscar contra o Vitória, às 19h30, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 24ª rodada, a reabilitação depois da goleada e a queda para a lanterna.

Ter um confronto direto para se afastar da queda é o melhor teste para avaliar o poder de reação da equipe. A partida marca uma série de quatro confrontos com adversários diretos contra o descenso (Vitória, Figueirense, Chapecoense e Botafogo). E pela postura demonstrada nos últimos dias, o Palmeiras indica ter mudanças em campo.

A derrota por 6 a 0 para o Goiás fez o Palmeiras mudar de hábitos. O técnico Dorival Junior fez dois treinos fechados, após ter afirmado antes da goleada no último domingo que não era adepto do segredo. “Até parece político, por prometer e não cumprir. Mas estive trabalhando em até três situações diferentes para pensar no jogo”, afirmou.

A principal mudança na escalação é a volta de Valdivia. O chileno cumpriu suspensão por ter sido expulso contra o Flamengo, o que lhe rendeu multa em parte do salário. O meia também promoveu uma mudança dentro do clube no começo desta semana. Por indicação dele, o Palmeiras contratou o recuperador físico José Amador, nascido em Cuba, e integrante da comissão técnica da seleção chilena na Copa do Mundo. O jogador credita a ele grande parte do êxito na recuperação das suas lesões. Amador chega para um intercâmbio no Palmeiras, onde terá ainda parte do salário pago pelo jogador.

Outra mudança na comissão técnica foi a contratação de um motivador para dar ao elenco autoconfiança e tranquilidade para o time. O psicólogo Lulinha Tavares já começou a trabalhar com os jogadores.

A diretoria também passou a falar abertamente em mudanças no elenco, com a saída de jogadores pouco utilizados e até mesmo a vinda de reforços emergenciais. “O único mercado possível, com exceção de atletas afastados de outros clubes, seriam as Séries B e C. É a possibilidade de se buscar um socorro para uma melhora da equipe”, explicou o técnico.

Enquanto isso, Dorival Júnior precisa escalar o time remendado pelos desfalques. Com os volantes Eguren, Marcelo Oliveira e Wesley machucados, apenas dois jogadores da posição foram relacionados (Renato e Matheus Sales). Para o time titular, Juninho deve ser improvisado na função novamente.

No meio de campo, a grande dúvida é quem será o substituto de Diogo, que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O favorito para a vaga é Bernardo. No último domingo, o jogador voltou a ser relacionado para uma partida depois de dois meses, entrou no segundo tempo em Goiânia e tem se destacado nos treinos, como nessa quarta, quando teve bom aproveitamento nas cobranças de falta.

Leia tudo sobre: palmeirasiniciaseriefinaisjogosbrasileirovitorialanterna