Galo perto da primeira meta

Alvinegro tem hoje contra o Santos o primeiro dos dois jogos em casa na escala rumo ao G-4

iG Minas Gerais | Josias Pereira e Thiago Prata |

Confiante. Para Carlos, se o time atleticano entrar no G-4, será um caminho sem volta neste Brasileiro
Douglas Magno – 23.9.2014
Confiante. Para Carlos, se o time atleticano entrar no G-4, será um caminho sem volta neste Brasileiro

“Se deixarem a gente entrar no G-4 já era”. O otimismo está escancarado na Cidade do Galo. E é com esse pensamento, expresso nas palavras do jovem atacante Carlos, que o Atlético encara a partir de hoje uma sequência de dois jogos em seus domínios, o primeiro contra o Santos, às 20h30, e depois contra o Vitória, neste domingo, às 16h, para chegar ao seleto grupo dos quatro primeiros colocados.

Mesmo com os desfalques que insistem em jogar um banho de água fria nos planos de Levir Culpi, a equipe vem mostrando que é capaz de atingir o objetivo da comissão técnica.

Já se passaram 23 rodadas, a maioria delas com o Atlético ocupando a sexta posição. O posto é o melhor da equipe no torneio nacional, mas ainda não é o limite. Após vitórias convincentes sobre o Goiás, no Serra Dourada, e o rival Cruzeiro, líder do Brasileiro, diante de um Mineirão com predominância celeste, os atleticanos querem provar que têm condições de quebrar a já incômoda barreira do sexto lugar.

“A vitória nos dá um ânimo maior por ter sido um clássico. E temos esses dois jogos em casa. Se quisermos sonhar com Libertadores ou título temos que vencer os dois jogos”, aponta Tardelli.

E a primeira missão será contra um outro alvinegro, o Peixe, equipe que também luta para subir. “O Santos vem de bons jogos, a gente também. Creio que será um bom jogo. Com a graça de Deus, nós vamos trabalhar bem para conseguir a vitória”, avalia Douglas Santos.

Existem motivos para acreditar. O Atlético, antes da abertura da 24ª rodada, ostentava a quarta melhor campanha do returno, com 58,33% de aproveitamento (duas vitórias, uma derrota e um empate). Além disso, a equipe pode superar sua melhor sequência no Brasileiro (três vitórias seguidas) curiosamente sobre Cruzeiro, Santos e Vitória, adversários que atravessam o caminho alvinegro novamente.

Fatos e estatísticas favoráveis fazem com que o grupo refute qualquer chance de jogar a toalha. “Quando a equipe começa a vencer fora de casa é bom sinal. Temos dois jogos para vencer e colar no líder”, conclui Josué.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave