Brasília anuncia vencedores

“Branco Sai. Preto Fica” foi escolhido o melhor filme no festival na capital federal

iG Minas Gerais |

Real. Filme “Branco Sai. Preto Fica” se vale da ficção para contar uma história real
Reprodução
Real. Filme “Branco Sai. Preto Fica” se vale da ficção para contar uma história real

O filme “Branco Sai. Preto Fica”, que mistura ficção e documentário para contar uma história na periferia de Brasília, venceu o prêmio de melhor filme no 47º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro, que aconteceu entre os dias 16 e 23 na capital. O filme de Adirley Queirós também venceu a categoria de melhor ator com Marquim Tropa, que recebeu a quantia de R$ 15 mil.

O maior vencedor do festival, porém, foi o pernambucano “Brasil S/A”, que ficou com os prêmios de melhor direção e melhor roteiro, ambos entregues a Marcelo Pedroso, além de melhor trilha sonora, melhor som e melhor montagem. O longa “Sem Pena”, dirigido por Eugênio Puppo, que discute a política criminal no Brasil, foi escolhido o melhor filme pelo júri popular. Dandara de Morais foi escolhida a melhor atriz por seu trabalho em “Ventos de Agosto”, Élida Silpe a melhor atriz coadjuvante e Renato Novais de Oliveira o melhor ator coadjuvante, ambos por “Ela Volta na Quinta”. Gabriel Mascaro ficou com o prêmio de melhor fotografia, também por “Ventos de Agosto”. Na competição entre curta-metragens, “Sem Coração”, de Nara Normande e Tião, foi escolhido o melhor filme, e “Crônicas de uma Cidade Inventada”, de Luísa Caetano, o melhor filme pelo júri popular.

Ao término da cerimônia, um representante dos seis filmes da competição principal apresentou um comunicado oficial em que questionavam o desequilíbrio da premiação em dinheiro entre as categorias e decidiam dividir igualmente, entre todos os concorrentes, os R$ 250 mil que iria para o vencedor.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave