Ban Ki-moon pede ‘esperança’

iG Minas Gerais |

Nova York. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, pediu aos líderes globais ontem que encontrem “sementes de esperança” em meio ao tumulto e desespero de um mundo que parece desmoronar.

Em seu discurso na abertura da Assembleia Geral da ONU, Ban lembrou que as crises estão aumentando, as doenças se espalhando, os fantasmas da Guerra Fria retornando e boa parte de Primavera Árabe indo violentamente para o caminho errado.

“Mas agir com liderança trata-se precisamente de encontrar sementes de esperança e alimentá-las para que se tornem algo maior”, disse o secretário-geral a presidentes, primeiros-ministros, monarcas e ministros dos 193 países que compõem a ONU.

Ban citou muitas crises, de decapitações ao uso de bombas de barril na Síria, à volátil situação na Ucrânia e a “investida assassina” do Boko Haram na Nigéria.

Além do conflitos maiores, Ban disse que o mundo não deve se esquecer da violência no Mali, da situação volátil na Ucrânia, do caos na Líbia e da grande polarização entre israelenses e palestinos após a recente guerra na Faixa de Gaza.

Os eventos paralelos à Assembleia deste ano vão tratar de uma série de questões envolvendo países como Irã, Sudão do Sul, Mianmar, Iêmen e Somália, além de uma reunião de alto nível sobre o Ebola.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave