Obras em igreja do século XVIII são paralisadas e fiéis protestam

As obras de restauração da igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção da Lapa começaram em 2010 e só serão retomadas em 2015, segundo o Iepha

iG Minas Gerais | Aline Diniz |

Cerca de 300 fiéis manifestaram na manhã desta quarta-feira (24) contra a paralisação das obras de restauração da igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção da Lapa, no distrito de Ravena, localizado em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte. Entretanto, o ato não impediu que representantes do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha) informassem que o prazo do contrato para a execução de parte da obra terminou.

A igreja foi interditada primeiro pelo Corpo de Bombeiros em 2003 por causa de problemas na estrutura elétrica. Moradores se reuniram e fizeram obras de reparo para reabrir a matriz. Entretanto, o imóvel foi fechado novamente pelo Ministério Público (MP) no fim de 2009 por causa do risco de desabamento.

As obras de restauração começaram em 2010 e só serão retomadas em 2015. Segundo a assessoria de imprensa do Iepha, está no planejamento do próximo ano a contratação das obras necessárias para a restauração civil e estrutural da matriz e conclusão da restauração dos elementos artísticos. A principal preocupação dos moradores com o término das obras de tem relação com a retirada de estruturas que estão no interior da matriz. “Se eles retirarem os andaimes, temo que a igreja desabe”, disse Éder Lírio, zelador da igreja. Sobre essa questão, o Iepha relatou que arquidiocese está analisando a possibilidade de arcar com os custos para a permanência dos equipamentos, mas o Iepha está acompanhando o processo e caso necessário tomará as devidas providências.

Cultural

Moradores de Ravena reclamam que as missas na matriz reúnem mais pessoas, além de proporcionar mais conforto. Há ainda preocupação com a história e a cultura que o templo carrega. “É uma construção do século XVIII. Agora, tábuas que foram restauradas vão ficar no chão”, alerta Éder,que cuida da matriz desde 2005.

A moradora de Ravena, Maria das Dores Pinto Ribeiro, 88, considera que a “matriz é a mãe”. Segundo a moradora, a igreja está tomada por cupins e é necessário que as autoridades tomem providencias. “As meninas que trabalharam lá lutaram muito, mas foram dispensadas. A população sonha com a reabertura com a igreja”, disse.

Recursos

Foram R$ 1.286.730,00 na restauração da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção da Lapa. O recurso é proveniente do governo do Estado.

Término

Para a conclusão das obras serão necessários cerca de R$ 9 milhões, que estão sendo pleiteados pelo Iepha. As etapas das obras estão contempladas no Programa Minas Patrimônio Vivo. Conforme a assessoria, o programa foi lançado em 2011 será executado ao longo dos anos devido ao grau de complexidade das obras. Três etapas da restauração já foram feitas.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave