Polícia Federal apreende R$ 3 milhões escondidos em esgoto no Rio

O dinheiro estava escondido em tonéis de plástico que haviam sido ocultados no sistema de esgoto do prédio em que o tesoureiro da quadrilha residia, na Mangueira

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

 A Polícia Federal apreendeu na manhã desta quarta-feira (24) cerca de R$ 3 milhões em dinheiro, 50 kg de cocaína e uma pistola, em duas operações simultâneas nas comunidades da Mangueira, na zona norte do Rio, e do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na região metropolitana. As duas favelas têm UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora).

De acordo com o delegado João Luís Araújo, titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, a operação tinha como objetivo desarticular financeiramente a quadrilha comandada de dentro do Complexo Penitenciário de Bangu pelo traficante Antonio Hilário Ferreira, o Rabicó.

"Esse dinheiro abastecia o tráfico em duas comunidades. Enfraquecemos assim o braço financeiro da quadrilha. Apreender alguns quilos de maconha não causa impacto no grupo, já a falta de dinheiro, sim", disse.

O dinheiro estava escondido em tonéis de plástico que haviam sido ocultados no sistema de esgoto do prédio em que o tesoureiro da quadrilha residia, na Mangueira, e também na mata. Também nos tonéis foram encontrados 50 kg de cocaína.

Já na casa de um engenheiro ambiental, que residia no Complexo do Salgueiro, os policiais apreenderam cerca de R$ 50 mil, escondidos em um cofre. O engenheiro, que trabalha para uma empresa terceirizada para a Petrobras, disse que era obrigado por traficantes a esconder a quantia.

Apesar disso, os policiais acreditam que ele tinha envolvimento com o tráfico e o indiciaram por lavagem de dinheiro. Outras duas pessoas que trabalhavam na casa também foram indiciadas por associação ao tráfico.

A operação foi desencadeada após seis meses de investigações e foram determinantes após a apreensão de quatro fuzis em um carro, modelo Fiat Uno, que trafegava na ponte Rio-Niterói, no último dia 16. Após a identificação do motorista, os policiais constataram que havia um elo entre o tráfico de drogas da Mangueira com o Complexo do Salgueiro, ainda um reduto de traficantes do Comando Vermelho.

"Não vou opinar sobre tráfico em favelas pacificadas, isso é uma questão de política de segurança pública. Mas posso firmar que não havia envolvimento de policiais nessa quadrilha", disse o delegado. Araújo afirmou, ainda, que irá conversar com o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, sobre a possibilidade de transferir o traficante Rabicó para um presídio federal.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave