Brasil passeia sobre Camarões para confirmar segunda vitória

Equipe de José Roberto Guimarães fez um rápido 3 a 0 diante de um adversário de baixo nível técnico

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Oposta Tandara aproveitou bem oportunidade como titular
DIVULGAÇÃO - FIVB
Oposta Tandara aproveitou bem oportunidade como titular

O jogo entre Brasil e Camarões, pela segunda rodada do Mundial feminino de vôlei, mostrou que as palavras da central Fabiana, no dia anterior, eram de respeito e nada além disso. A meio-de-rede preferiu ser modesta ao dizer que todo jogo no campeonato é difícil e era preciso estar atento, inclusive contra um time de pouca tradição. Mesmo que estivesse em um dia ruim, a seleção brasileira venceria sem dificuldades. Como esteve em um dia bom, sem sustos, a vitória por 3 a 0 (25/14, 25/15, e 25/18) foi questão de tempo, apesar do time reserva em quadra. Fabíola, Tandara, Gabi, Natália, Adenízia e Carol aproveitaram bem a oportunidade dada por José Roberto Guimarães, que sabia que iria enfrentar um time que não exigiria muito, pensando ainda em não desgastar suas titulares. Nenhuma substituição chegou a ser feita pelo treinador.

"Foi importante jogar para ganhar um pouco de ritmo. Cometemos mais erros do que deveríamos e elas chegaram a crescer no terceiro set. Elas têm muita força e jogam bom bolas altas, algo que não estamos acostumadas. O mais importante foi tentar aproveitar esta chance e sair com a vitória", destaca a ponta Gabi. O time africano, sem muito a perder, começou retraído, mas foi se soltando aos poucos. Pontos de bloqueio e de ataque eram comemorados com muito sorriso e uma vibração contagiante. A torcida camaronesa, que também marcou presença, fez uma grande festa nas arquibancadas, com instrumentos musicais, gritos e muita animação. Mesmo bem atrás no placar, os pontos de Camarões eram comemorados como uma vitória. Um dos destaques do time foi a oposta Nana, que mostrou uma canhota afiada para desbancar o bloqueio brasileiro em algumas situações.

Mas o predomínio foi verde-amarelo do começo ao fim. Logo no início, o Brasil abriu 10 a 2, sem deixar as camaronesas respirarem. O passe adversário não saía e rendia seguidos contra-ataques para o Brasil, que logo acabavam na quadra oponente. Erros infantis, como vários dois toques e conduções, mostravam que o nível de Camarões é bem abaixo do que aquele que as brasileiras estão acostumadas a enfrentar. Sem trabalho, o time de José Roberto Guimarães fez 1 a 0.

No segundo, os erros de Camarões continuaram aparecendo, como em um lance onde duas jogadoras pularam juntas para atacar. O Brasil seguiu tranquilo, sem ser exigido, para fazer 2 a 0.

No terceiro set, o jogo teve seu momento de menor disparidade, onde Camarões chegou a passar na frente com um 9 a 8. O Brasil teve queda de rendimento na recepção e contou com a desconcentração para demorar um pouco mais para fechar o jogo. Logo a dianteira no placar foi retomada para confirmar o favoritismo e a liderança no grupo. Nesta quarta-feira, às 5h10 (horário de Brasília), o Brasil encara o Canadá.