‘O Brasil é contra todas as agressões’

Na contramão da posição defendida por Dilma, o secretário geral da ONU, Ban Ki-Moon, elogiou os ataques aéreos contra militantes na Síria

iG Minas Gerais |

Destruição. Governo dos EUA divulgou comunicado informando que múltiplos alvos foram destruídos
NETWORK NEWS EDLIB
Destruição. Governo dos EUA divulgou comunicado informando que múltiplos alvos foram destruídos

Nova York, EUA. A presidente Dilma Rousseff criticou ontem a ofensiva militar dos Estados Unidos na Síria, que atacou pontos do Estado Islâmico com apoio de uma coalização de países árabes. “Lamento enormemente isso. Nós repudiamos sempre o morticínio e a agressão dos dois lados, e não acreditamos que seja eficaz. O Brasil é contra todas as agressões”, declarou a presidente. “O Brasil sempre acreditará que a melhor forma (de resolução dos conflitos) é o diálogo, é o acordo, é a intermediação da ONU”.  

Na contramão da posição defendida por Dilma, o secretário geral da ONU, Ban Ki-Moon, elogiou os ataques aéreos contra militantes na Síria que, segundo ele, representam uma ameaça à segurança internacional. Ele pediu aos líderes mundiais reunidos em Nova York para que “se unam decisivamente” em apoio aos esforços para combater os grupos extremistas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave