Aécio mostra Minas, e não FHC

O PSDB já governou o país por oito anos, com Fernando Henrique Cardoso, mas os feitos da gestão dele não são citados nas campanhas tucanas à Presidência

iG Minas Gerais | Larissa Veloso |

Gestão de Fernando Henrique Cardoso não é explorada por Aécio
Reprodução/vídeo
Gestão de Fernando Henrique Cardoso não é explorada por Aécio

Na quarta tentativa seguida de conquistar o Palácio do Planalto, o PSDB mantém a mesma estratégia: mostrar as gestões tucanas nos Estados como vitrine de campanha. Desta vez, o senador Aécio Neves tem usado os programas que implementou enquanto esteve à frente do governo de Minas para se mostrar como gestor eficiente.  

A tática já foi usada pelos colegas de partido. Os ex-governadores de São Paulo Geraldo Alckmin (2006) e José Serra (2002 e 2010) também centraram suas campanhas à Presidência nos feitos estaduais para competir com o PT. A receita não deu certo.

O PSDB já governou o país por oito anos, com Fernando Henrique Cardoso, mas os feitos da gestão dele não são citados nas campanhas tucanas à Presidência. Em terceiro lugar nas pesquisas de intenções de voto, Aécio se vale da imagem de FHC enquanto acadêmico, mas não ressalta suas realizações de governo.

“É difícil usar o legado de FHC, por mais que ele tenha deixado coisas positivas para o país. Isso porque o PT demonizou o governo FHC, não passa uma imagem positiva”, avalia o coordenador do curso de relações internacionais da Newton Paiva, Leandro César Diniz.

A âncora da campanha tucana, mais uma vez, está na administração estadual. Aécio deixou o governo de Minas, em 2009, com aprovação em torno de 90%. “Enquanto esteve lá, ele não teve problemas. Mas agora que a campanha é nacional, começam a aparecer algumas contradições”, explica o coordenador do Núcleo de Estudos Sociopolíticos da PUC-Minas, Robson Sávio. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave