Governo destrói o etanol, diz Aécio

Tucano disse que é importante apoiar o setor com investimentos e simplificação tributária

iG Minas Gerais |

Transporte coletivo. Aécio Neves fez campanha ontem no Rio e foi de barca da capital a Niterói, acompanhado por lideranças políticas
Orlando Brito/ Coligação Muda Brasil/divulgação
Transporte coletivo. Aécio Neves fez campanha ontem no Rio e foi de barca da capital a Niterói, acompanhado por lideranças políticas

São Paulo. O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, afirmou nesta terça, no Face to Face promovido pelo Facebook com os presidenciáveis, que a agricultura tem sustentado grande parte do crescimento do país e da geração de empregos. “Infelizmente, o atual governo não a trata como deveria e destruiu alguns setores, como o do etanol, por exemplo”, criticou.  

Na resposta às indagações dos internautas que participaram da conversa virtual, o presidenciável tucano disse que é importante apoiar o setor com investimentos em infraestrutura, simplificação do sistema tributário e apoio à inovação. “Tudo isso vai impactar positivamente a competitividade de quem produz no Brasil. Além disso, temos que ter uma política externa que amplie os mercados para aquilo que aqui se produz”, emendou.

Questionado sobre o programa Mais Médicos, outra bandeira do governo petista, o candidato tucano disse que dará continuidade ao programa em seu eventual governo, porém as diretrizes atuais não são a solução definitiva para os problemas da área da saúde que o país enfrenta. “Em nosso governo, além de acabar com a discriminação em relação aos médicos cubanos, que recebem 1/3 do salário dos profissionais de outros países, nós vamos criar a carreira nacional de médicos e outros profissionais da saúde”.

O candidato ainda prometeu criar 500 clínicas de especialidades em todo o Brasil e investir num programa para recuperação da saúde financeira das Santas Casas. “Vamos ampliar o programa Saúde da Família”, prometeu.

O senador mineiro disse que é candidato à Presidência da República porque acredita que política e decência não são incompatíveis, ao contrário, devem caminhar juntas, quase como irmãs siamesas. “Quero resgatar na Presidência os valores da ética e da honradez, que aprendi na minha própria casa”.

Em uma hora de papo virtual, o evento com o presidenciável tucano teve mais de 1.300 compartilhamentos, foi curtido por mais de 10 mil seguidores e recebeu cerca de 5.700 perguntas. No final do Face to Face, candidato do PSDB agradeceu o apoio e disse acreditar que chegou a hora da grande virada em favor do Brasil.

Minas de novo. Aécio estará novamente em Minas nesta quarta. Às 11h, ele participa de caminhada e carreata em Uberaba e, à noite, tem encontro com lideranças sindicais no centro de Belo Horizonte.

Drogas

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, voltou a dizer nesta terça que, se for eleito, vai revisar os acordos que o Brasil mantém com países produtores de drogas, como a Bolívia. “Não vamos dar financiamento a países que produzem drogas (ilícitas)”, reiterou.

Governo não terá planos mirabolantes São Paulo. Aécio Neves afirmou nesta terça que, se for eleito, não fará um governo de choques ou de planos mirabolantes. “Vou atuar com previsibilidade”, destacou, dizendo que, por essa razão, foi o primeiro presidenciável a anunciar o nome do seu ministro da Fazenda, o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga. Questionado sobre os planos para recolocar o país na rota do crescimento, o tucano disse que pretende aumentar a taxa de investimentos com relação ao PIB para algo em torno de 23%, 24% em quatro anos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave