Equilibrado, Brasil não dá chances para a Bulgária na estreia

No primeiro jogo no Campeonato Mundial, equipe de José Roberto Guimarães teve postura agressiva para vencer adversárias

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Brasil fez jogo de poucos erros para sair na frente no Mundial
DIVULGAÇÃO - FIVB
Brasil fez jogo de poucos erros para sair na frente no Mundial

A seleção brasileira feminina fez um jogo consistente e não deu chances para a Bulgária na estreia do Campeonato Mundial, que acontece na Itália. Diante de um dos poucos adversários que deram trabalho no ano passado, a equipe de José Roberto Guimarães manteve o equilíbrio para vencer por 3 a 0 (25/19, 25/22 e 25/16). O jogo foi realizado na cidade de Trieste, sede da chave brasileira, que ainda conta com Camarões, Canadá, Turquia e Sérvia. 

Com uma postura agressiva no ataque e no saque, a seleção brasileira contou ainda com uma defesa calibrada para começar o Mundial com o pé direito.

Muitos contra-ataques foram criados com a postura defensiva e o bom aproveitamento ofensivo deixou a vitória mais próxima. O bloqueio também teve boa participação, parando os ataques de Vasileva e cia, além de facilitar a armação de jogadas.

"No segundo set, erramos um pouco mais, nos desconcentramos. Mas conseguimos impor nosso ritmo na maior parte do jogo", resume a oposta Sheilla.

Uma das mais experientes do grupo, a central Fabiana, também analisou a postura na segunda parcial. "Essa queda de rendimento não pode acontecer. Entramos ansiosas, querendo decidir rápido e isso atrapalhou. No terceiro set, a tensão passou e controlamos o jogo", comenta.

Foram poucos os momentos do jogo onde o Brasil não apresentou bom ritmo. Desde o começo, o saque incomodou as adversárias, que não conseguiam colocar a bola no chão verde-amarelo. Muitos ralis aconteceram, mostrando uma boa postura das duas defesas.

O Brasil contou com erros da Bulgária, ainda no primeiro set, para abrir vantagem de quatro pontos. A diferença foi aumentada, com o time mantendo o bom ritmo.

A levantadora Dani Lins conseguia distribuir bem as jogadas, entre o meio de rede e as extremidades. A Bulgária, sem se encontrar, começou atrás.

O segundo set teve o momento de maior equilíbrio entre os dois times. A Bulgária mostrou agressividade na defesa e não deixou o Brasil comandar as ações.

Foi somente após seguidos pontos de bloqueio que o time de José Roberto Guimarães tomou a frente para ganhar confiança. A Bulgária correu atrás e encontrou seu melhor momento no jogo, quando o Brasil perdeu um pouco da tranquilidade.

O equilíbrio no placar voltou a aparecer, mas erros da europeias fizeram a diferença para o 2 a 0.

No terceiro set, logo no começo o time verde-amarelo abriu vantagem e chegou a fazer um 10 a 3. O Brasil desconcentrou e as búlgaras diminuíram a margem, que ainda era a favor das sul-americanas. Não demorou para as atuais campeãs do Grand Prix recobrarem a atenção para fechar, sem sustos.

Nesta quarta-feira, às 12h10 (horário de Brasília), o Brasil enfrenta Camarões, em jogo que não deve dar problemas para as favoritas. "Todos os jogos do Mundial são difíceis. Temos uma chave pesada pela frente e é preciso considerar todos os jogos como muito importantes. Só assim chegaremos bem lá na frente", pontua Fabiana.