Damiris admite protagonismo no Mundial de Basquete

Com apenas 21 anos, a jovem atleta é considerada a principal revelação do basquete brasileiro nos últimos tempos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Damiris está confiante de que a seleção brasileira vai fazer um ótimo torneio
DIVULGAÇÃO/ CBB
Damiris está confiante de que a seleção brasileira vai fazer um ótimo torneio

Aos 21 anos, Damiris já vai para seu segundo Mundial de Basquete. E mesmo com a pouca idade, a ala/pivô conta com esta experiência e com a chegada à WNBA para assumir o papel de protagonista da seleção brasileira na Turquia. "Não sou mais uma promessa, sou uma realidade", garante ela.

Damiris foi titular do Minnesota Lynx, uma das principais equipes da WNBA, em boa parte da última temporada. Considerada a grande revelação do basquete brasileiro nos últimos tempos, ela sabe que a seleção precisará de seu melhor desempenho se quiser sonhar com um bom resultado na Turquia.

"Estou indo para meu segundo Mundial com a seleção adulta. O primeiro foi em 2010, na República Tcheca, quando tinha apenas 17 anos. E esse ano fiz minha estreia na WNBA, depois do Draft em 2012. Tenho treinado e jogado com as melhores atletas do mundo nos clubes e na seleção brasileira. Além disso, tenho me dedicado 100% aos treinos e estudado os adversários nos momentos de descanso para me tornar uma atleta melhor", comenta.

O Brasil estreia no Mundial no sábado, diante da República Tcheca em Ancara. Ainda pelo Grupo A, enfrentará na sequência a Espanha e o Japão. E mesmo com um elenco jovem, com média de idade de cerca de 25 anos, Damiris acredita que a seleção pode fazer bonito na Turquia.

"Esse grupo é novo, mas bastante experiente. Já disputamos muitos campeonatos juntas. É um grupo que está com muita vontade de mostrar o que veio buscar no Mundial e isso é o mais importante. Quero ajudar o Brasil com tudo que venho aprendendo durante todos esse tempo que tenho de seleção brasileira. Teremos que ter raça para buscar as vitórias na competição e estou muito confiante, pois temos potencial para isso", afirma.

Leia tudo sobre: damirispivoalamundial de basquete