Mulher é suspeita de matar amigo com 16 facadas no Vale do Rio Doce

Jovem foi vista pulando uma janela enquanto vítima gritava por socorro; um adolescente também teria participado do crime

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Uma jovem de 19 anos foi presa suspeita de ter matado um amigo com 16 facadas, nessa segunda-feira (22), em Santa Bárbara do Leste, no Vale do Rio Doce. Um menor foi apreendido e pode ter participado do crime.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o corpo de Agrimário Francisco Corrêa, de 56, foi localizado na cozinha de sua casa, localizada na rua Eupídes Antônio Alves, no bairro Tito Mateus.

Uma testemunha, que mora na parte de cima do imóvel, contou que ouviu gritos de socorro e, em seguida, viu a suspeita pulando a janela da casa. Ao ser perguntada se havia acontecido alguma coisa, a jovem disse que estava tudo bem e não era para a moradora acionar a polícia.

Quando olhou pela janela, a vizinha viu a vítima toda ensaguentada na cozinha. Durante o registro da ocorrência, a mãe de um menor de 16 anos procurou os militares e informou que, no domingo (21), o filho foi dormir na residência de uma tia. Porém, na madrugada de segunda, ele chegou em casa com a calça suja de sangue.

Para a polícia, o adolescente negou o crime e disse que foi até o imóvel de Corrêa saber porque ele não tinha ido se encontrar com a sua avó, que era namorada da vítima. Ainda na versão dele, ao chegar na porta da casa viu o homem ensanguentada e tentou estampar o sangue deitando sobre ele e, por esse motivo, sua calça estaria suja. O jovem disse que chegou pedir socorro, mas, como ninguém apareceu e temendo ser acusado pelo homicídio, o adolescente fugiu do local.

Enquanto conversavam com o menor, militares também fizeram contato com a família da mulher que foi vista saindo da casa. O pai dela se negou a informar seu paradeiro e disse que a filha ia se apresentar.

Horas depois, a jovem foi encontrada com os familiares a caminho do quartel. Ela negou o crime e disse que chegou em sua casa no domingo, por volta de 21h, e não saiu mais. A suspeita afirmou que era amiga de Corrêa e costumava usar drogas com ele. Os suspeitos foram encaminhados à Delegacia de Plantão de Caratinga. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave