Salários dos pais não acompanham a alta

Para a empresária, com aumentos nas mensalidades, a saída para muitas famílias será trocar a escola por uma mais em conta ou até mesmo ir para uma escola pública

iG Minas Gerais | JULIANA GONTIJO |

Com dois filhos em escolas particulares, a empresária Nadia Costa Silva Cândido achou o reajuste previsto para 2015, que pode chegar a 16%, abusivo. “Os pais não têm reajuste dos salários com a mesma intensidade. É um aumento muito alto”, reclamou. Ela estima que os gastos com seus dois filhos em educação, uma menina de 7 anos e um menino de 2 anos e 9 meses, superem R$ 1.000 por mês. “Isso levando em conta que meu marido leva minha filha para a escola e nós pagamos o escolar para trazê-la para casa”, diz.  

Para a empresária, com aumentos nas mensalidades, a saída para muitas famílias será trocar a escola por uma mais em conta ou até mesmo ir para uma escola pública. “Eu tenho dois filhos e os gastos são elevados. Agora, imagina numa família maior?”, observa. Ela diz que quando foi pesquisar as escolas no ano passado, os reajustes previstos para 2014 eram de 8% a 10%. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave