Estações do Move demoram a abrir e irritam passageiros

Sem mais detalhes, a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) informou que todas as estações na Pedro I foram liberadas nesta segunda

iG Minas Gerais |

Uma hora depois da liberação do trânsito na avenida Pedro I, na região de Venda Nova, usuários do transporte público reclamavam das dificuldades de acesso às estações do Move ao longo da avenida.

Moisés Souza, 32, administrador de hospital, pegou a linha 411C no centro da capital para se encontrar com a mulher na Pedro I. Porém, ele teve uma grande surpresa ao perceber que a Estação São João Batista, próximo ao trecho interditado, ainda estava fechada. “Fiquei sabendo que a avenida estaria liberada às 15h e, por isso, peguei o ônibus. Porém, às 16h, quando cheguei aqui, a estação não estava funcionando”, queixou-se.

Sem mais detalhes, a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) informou que todas as estações na Pedro I foram liberadas nesta segunda.

Comércio. Já comerciantes se mostraram esperançosos após a liberação do trânsito na Pedro I. Donos de estabelecimentos relataram à reportagem de O TEMPO que chegaram a perder cerca de 90% da clientela. Em algumas lojas e restaurantes, inclusive, houve demissões de funcionários como tentativa de cortar gastos e evitar a falência.

“O movimento aqui na loja caiu cerca de 80% depois da queda do viaduto e da interdição. Agora, espero que os clientes voltem”, afirmou Rafael Batista, 27, balconista de uma gráfica.

Para Bruno Souza, 27, vendedor de uma mercearia vizinha à Pedro I, a liberação parcial do trânsito, por enquanto, não vai ajudar muito os negócios. “Liberaram totalmente a pista no sentido bairro, porém, a maioria dos meus clientes vai para o centro da cidade. Perdi 40% da clientela e acho que só vou retomá-la quando o trânsito for liberado completamente”, disse. (CR)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave