STJD nega suspensão preventiva do atacante Emerson

A Procuradoria do STJD pedia que atacante ficasse afastado dos gramados até que seu caso fosse julgado

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Jogador do Botafogo foi expulso e logo em seguida se dirigiu a um cinegrafista e xingou a CBF
Vitor Silva / SSPress
Jogador do Botafogo foi expulso e logo em seguida se dirigiu a um cinegrafista e xingou a CBF

Em meio a uma crise econômica e um momento irregular no Campeonato Brasileiro, o Botafogo finalmente recebeu uma boa notícia nesta segunda-feira. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) indeferiu o pedido da Procuradoria que tentava suspender preventivamente o atacante Emerson após as críticas à CBF feitas na partida contra o Bahia, quarta-feira passada.

A Procuradoria pedia que Emerson ficasse afastado dos gramados até que seu caso fosse julgado, “como forma de dar pronta resposta à sociedade e para que não haja qualquer prejuízo ao desporto brasileiro”. Mas após analisar o caso, o presidente do STJD, Caio Cesar Rocha Vieira, indeferiu o pedido.

Emerson foi denunciado e será julgado por ofender a arbitragem (artigo 243-F), praticar jogada violenta (artigo 254) e pela afronta e reclamação contra a CBF (artigo 258), todos descritos no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Cada uma das infrações prevê pena de até seis jogos de suspensão. O jogador ainda pode receber uma multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

Mas enquanto o caso não é julgado, Emerson está livre para atuar pelo Botafogo e por isso não deverá ser desfalque para o duelo diante do Goiás, nesta quinta-feira, no Maracanã. O volante Bolatti e o lateral Junior Cesar, com problemas físicos, não treinaram nesta segunda-feira, mas também devem estar em campo diante dos goianos.  

Leia tudo sobre: stjdemersonsheikatacantefutebol