Seleção prevê dificuldade na estreia do Mundial de Vôlei

Em busca de título inédito, brasileiras começam caminhada contra a Bulgária

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Equipe treina na cidade italiana de Trieste, sede das partidas brasileiras na primeira fase
REPRODUÇÃO FACEBOOK CBV
Equipe treina na cidade italiana de Trieste, sede das partidas brasileiras na primeira fase

A seleção brasileira feminina de vôlei está pronta para a estreia no Mundial da Itália, nesta terça-feira, diante da Bulgária, em Trieste. A comissão técnica e as jogadoras estudaram bastante as adversárias, que mesmo sem muita tradição podem complicar a vida do Brasil nesta primeira rodada do Grupo B por conta de seu estilo de jogo, como salientou o técnico José Roberto Guimarães.

“A estreia contra a Bulgária é um jogo muito perigoso em função da característica do time búlgaro. Nós sempre tivemos dificuldades em enfrentar equipes que jogam com bolas altas. No entanto, estudamos e treinamos para jogar contra elas. Temos que ajustar nosso sistema defensivo e tentar parar as ponteiras da equipe búlgara, tanto a Vasileva quanto a Rabadzhieva. Além disso, é um time com bastante experiência internacional, mas estamos otimistas. Nos preparamos bem e estamos concentrados”, comentou. A análise foi compartilhada pelas jogadoras. A ponteira Jaqueline, por exemplo, também avaliou o estilo de jogo das adversárias e, como Zé Roberto, pediu bastante atenção com a ponteira Vasileva, velha conhecida das brasileiras, já que atuou no País entre 2012 e 2013 com a camisa do Campinas. “Nós trabalhamos muito forte para esse Mundial. O grupo está confiante e sabemos que agora é o nosso momento. A Bulgária é uma equipe difícil, mas estudamos bastante a equipe delas. Temos que fazer o nosso jogo. Já enfrentei a Vasileva e ela é uma grande jogadora com muita força de ataque. No entanto, o time delas como um todo também tem qualidades. É uma equipe alta com forte poderio de ataque", disse ela. A levantadora Dani Lins foi além e lembrou que no último confronto entre as equipes as búlgaras levaram a melhor. “No ano passado elas nos venceram na primeira fase do Grand Prix por 3 sets a 1, e sabemos das qualidades do grupo búlgaro. No entanto, nos preparamos bem e o clima na nossa equipe está muito bom. Agora, temos que seguir nossa preparação para fazer uma boa estreia contra a Bulgária.”