França escolhe o piso de saibro para a final da Davis

Tática francesa é adotada para tentar frear os favoritos na disputa, Federer e Wawrinka

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Roger Federer, of Switzerland, returns the ball to Ivo Karlovic, of Croatia, at the Sony Open tennis tournament, Friday, March 21, 2014, in Key Biscayne, Fla. Federer defeated Karlovic 6-4, 7-6 (7-4). (AP Photo/Lynne Sladky)
Associated Press
Roger Federer, of Switzerland, returns the ball to Ivo Karlovic, of Croatia, at the Sony Open tennis tournament, Friday, March 21, 2014, in Key Biscayne, Fla. Federer defeated Karlovic 6-4, 7-6 (7-4). (AP Photo/Lynne Sladky)

Após decidir na semana passada mandar a final da Copa Davis em uma quadra no Estádio Pierre Mauroy, em Lille, a França anunciou nesta segunda-feira que o confronto com a Suíça será disputado em uma quadra de saibro, entre os dias 21 e 23 de novembro, em uma tentativa de parar Roger Federer. 

Com a série melhor de cinco jogos programada para começar apenas 5 dias depois da disputa do ATP Finals, a decisão da França parece ser estratégica para atrapalhar Federer e também Stan Wawrinka, que devem jogar esse torneio em quadra rápida e podem apresentar alguma dificuldade de adaptação.  Federer e Wawrinka, que foram campeões de duplas nos Jogos Olímpicos de 2008, são os favoritos para a final. Porém, terão pela frente uma forte equipe da França, que deverá ser composta por nomes como Jo-Wilfried Tsonga, Gael Monfils e Richard Gasquet.  Tsonga e Gasquet já venceram Federer em quadras de saibro. "Não vai ter um grande impacto sobre o resultado", minimizou Tsonga, o número 12 do mundo, ao comentar a escolha da superfície da decisão da Davis. "Todos os jogadores que estarão envolvidos têm condição de jogar bem em todas as superfícies", completou. A França é a terceira maior vencedora da Copa Davis e vai buscar o seu décimo título da competição, enquanto a Suíça ainda tenta ser campeão pela primeira vez do torneio. Os suíços só disputaram uma final da competição até a deste ano, em 1992, contra a equipe norte-americana, que contava com Andre Agassi, Jim Courier, John McEnroe e Pete Sampras.

Leia tudo sobre: Roger FedererWawrinkatênisCopa DavisFrança