Investimento em previdência complementar sobe 50%

Outra modalidade de investimento com maior expansão foi a de plano empresarial, que recebeu R$ 4,7 bilhões em novos aportes

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O volume de novos recursos direcionados à previdência complementar aberta totalizou R$ 5,8 bilhões em julho, o que representa um avanço de cerca de 50%, na comparação com o mesmo mês de 2013, quando essa cifra foi de R$ 3,8 bilhões. Os dados são da FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), que representa 72 seguradoras e entidades abertas de previdência complementar no país.

De acordo com a entidade, em julho, a captação líquida (diferença entre arrecadação e resgate) encerrou o mês com saldo positivo de R$ 2,2 bilhões. No mesmo mês do ano passado, o sistema havia registrado captação líquida negativa de R$ 396 milhões. "A menor volatilidade das aplicações trouxe mais tranquilidade aos investidores", diz Osvaldo Nascimento, presidente da entidade.

Os planos individuais de previdência complementar aberta foram os que mais receberam aportes, com R$ 4,9 bilhões em novas aplicações, volume 54,18% superior ao valor registrado no mesmo mês do ano anterior.

Os recursos alocados nos planos para menores também avançaram, totalizando R$ 152,9 milhões, com alta de 8,7%, na mesma base comparativa. O mesmo se deu com os planos empresariais, que atingiram R$ 696,1 milhões em novos depósitos, volume 38,24% superior ao registrado no mesmo mês em 2013.

No acumulado de janeiro a julho de 2014, os investimentos em previdência complementar aberta somaram R$ 43,3 bilhões, com leve alta de 1,97% frente aos R$ 42,5 registrados no mesmo período em 2013. A captação líquida do período foi de R$ 19,4 bilhões, cifra 0,50% maior ante o verificado no mesmo período do ano anterior.

Na análise por modalidade, os investidores de planos individuais fizeram R$ 37,5 bilhões em novas aplicações, registrando uma leve retração de 0,40% na comparação com os R$ 37,7 bilhões no período em 2013.

Já o total de recursos alocados nos planos para menores cresceu 10,82% e totalizou R$ 1,1 bilhão no período entre janeiro a julho de 2014. No acumulado de janeiro a julho de 2013, foram R$ 981,4 milhões. Outra modalidade de investimento com maior expansão foi a de plano empresarial, que recebeu R$ 4,7 bilhões em novos aportes, 23,12% superior aos R$ 3,8 bilhões nos primeiros sete meses de 2013.

Carteira de investimento

Com o desempenho dos planos de caráter previdenciário em julho, a carteira de investimentos fechou julho com R$ 405,1 bilhões, o que representa expansão de 14,24%. Na análise por tipo de produto, a carteira de investimentos do VGBL passou de R$ 226,9 bilhões em julho de 2013 para R$ 270,6 bilhões em julho de 2014 e registrou a expansão mais significativa, com alta de aproximadamente 19%.

Por sua vez, a carteira do PGBL cresceu de R$ 76,6 bilhões para R$ 85,7 bilhões, com expansão de 11,84%, no mesmo período. A carteira dos planos tradicionais, por sua vez, registrou R$ 48,6 bilhões em julho, enquanto que no mesmo mês do ano anterior essa cifra era de R$ 50,4 bilhões. Assim, houve queda de aproximadamente 4%.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave