Greve dos Correios acaba em mais um Estado e movimento enfraquece

Apenas cinco Estados têm suas atividades parcialmente paralisadas: Mato Grosso, Minas Gerais, Roraima, Sergipe e Tocantins

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os funcionários dos Correios do Rio Grande do Sul voltaram nesta segunda-feira (22) ao trabalho, interrompendo a greve de dois dias, iniciada na última quinta-feira (18). Com isso, apenas cinco Estados têm suas atividades parcialmente paralisadas: Mato Grosso, Minas Gerais, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Os gaúchos rejeitaram a proposta salarial e agendaram uma assembleia para quarta-feira (24). Na sexta-feira (19), o Rio encerrou a greve após a categoria aceitar a proposta de acréscimo de R$ 200 ao salários dos empregados com menor renda (até R$ 3.077) e, aos demais, reajuste com base na inflação.

A Fentect, federação nacional da categoria, atribui a decisão dos dois Estados ao enfraquecimento da mobilização por melhores salários. "O movimento quebrou esse ano. O governo federal tem empurrado goela abaixo acordos ruins para a categoria", afirma o secretário-geral, José Rodrigues.

O sindicalista aponta a disputa eleitoral como um fator fundamental para a pressão exercida pelo fim da greve. "Houve um infiltração de 'pelegos' dentro dos sindicatos estaduais. São pessoas que preferem defender o governo à categoria", criticou.

Para a terça-feira (23) estão agendadas assembleias em seis Estados para decidir se aderem ao movimento grevista: Amazonas, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Santa Catarina.

A reportagem entrou em contato com os Correios para avaliar o impacto da paralisação em suas atividades. A empresa, contudo, só deve se manifestar durante a tarde desta segunda.

Leia tudo sobre: GreveParalisaçãocorreiosBrasilMinas GeraismovimentoEconomia