Marina defende benefícios para mobilidade ciclística

A candidata se colocou contra o atual modelo de transporte público implantado pelo governo federal, os conhecidos BRTs

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Marina não vai mudar CLT para tirar benefícios, diz economista do PSB
PSB/Divulgação
Marina não vai mudar CLT para tirar benefícios, diz economista do PSB

No Dia Mundial sem Carro, celebrado nesta segunda-feira (22), a candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, assinou, em Brasília, uma carta-compromisso com a mobilidade ciclística.

Marina chegou ao evento com ciclistas do Distrito Federal de táxi porque não sabe andar de bicicleta. Em um breve discurso, a candidata defendeu a redução dos impostos para a produção de bicicleta e lembrou que hoje o setor paga 35% de tributos. A candidata disse que seu programa de governo prioriza o transporte alternativo e se comprometeu com a construção de mil quilômetros de vias para veículo leve sobre trilhos (VLT) e 150 quilômetros de faixas para ônibus de rápido deslocamento.

A candidata se colocou contra o atual modelo de transporte público implantado pelo governo federal, os conhecidos BRTs. "Nosso programa prevê a priorização dos meios alternativos para o transporte", disse Marina, defendendo o compartilhamento das vias públicas com as bicicletas. Marina também defendeu a construção de ciclofaixas nas cidades. "A bicicleta é fundamental para a humanização das cidades", afirmou. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave