Dirigente da Fifa diz duvidar que Copa será no Catar

Membro do Comitê Executivo da entidade, Theo Zwanziger se preocupa com as altas temperaturas do país durante os meses de junho e julho

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Presidente da FIFA, em entrevista, reiterou seu compromisso com a condição física dos jogadores e espera que o Mundial seja no inverno
Divulgação
Presidente da FIFA, em entrevista, reiterou seu compromisso com a condição física dos jogadores e espera que o Mundial seja no inverno

Presidente da Federação Alemã de Futebol entre 2006 e 2012 e atualmente membro do Comitê Executivo da Fifa, Theo Zwanziger causou polêmica nesta segunda-feira. Em entrevista publicada pelo jornal alemão Sport Bild, ele disse duvidar que a Copa do Mundo de 2022 seja realizada no Catar.

"Eu pessoalmente acho que no fim a Copa do Mundo de 2022 não vai acontecer no Catar. Os médicos (da Fifa) dizem que eles não podem assumir responsabilidades em uma Copa do Mundo que aconteça naquelas condições", disse o dirigente, que não estava no Comitê Executivo da Fifa quando o Catar foi escolhido sede do Mundial, em 2022.

A principal preocupação é com o calor do verão no Catar. No começo do mês, a Fifa apresentou duas opções de datas alternativas para o evento cercado por polêmicas. As datas oferecidas seriam janeiro-fevereiro de 2022 (paralelamente aos Jogos Olímpicos de Inverno, o que irrita o COI) ou novembro-dezembro do mesmo ano.

O Catar promete colocar ar condicionado em todos os estádios, mas isso não basta na opinião de Zwanziger. "Uma Copa do Mundo não acontece apenas dentro dos estádios. Torcedores do mundo todo vão viajar para o Catar", lembra ele.  

Leia tudo sobre: fifacopa do catarcorrupçao