Juiz relata briga e isqueiro atirado por corintianos

Durante o clássico com o São Paulo, duas torcidas organizadas do Corinthians entraram em conflito; confusão foi contida pela Polícia Militar

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Sanchez estava incomodado com as críticas de que se comportaria como
Facebook/Corinthians
Sanchez estava incomodado com as críticas de que se comportaria como "dono" do estádio

O Corinthians decidiu retirar as cadeiras do setor Norte do Itaquerão, atendendo um pedido das suas torcidas organizadas, que preferem ver o jogo de pé. No primeiro jogo depois da mudança, as organizadas complicaram a vida do clube alvinegro no Campeonato Brasileiro. No clássico contra o São Paulo, brigaram e atiraram objeto no gramado, o que pode render punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

A briga aconteceu entre as organizadas Pavilhão 9 e Camisa 12 e só foi contida com a chegada da Polícia Militar. O árbitro Luis Flávio do Oliveira chegou a paralisar o jogo e citou a confusão na súmula da partida.

"Informo que aos 11 minutos do segundo tempo houve uma briga na torcida do Corinthians, no setor onde se encontravam as torcidas organizadas. A confusão foi contida pela Polícia Militar", escreveu Luis Flávio.

Também do setor Norte veio um isqueiro. "Aos 20 minutos, foi atirado no campo de jogo um isqueiro vindo do setor onde se encontravam as torcidas organizadas do Corinthians. o objeto foi retirado pelo (zagueiro) Antônio Carlos, do São Paulo, e entregue ao árbitro assistente adicional dois, Vinicius Furlan", escreveu.  

Leia tudo sobre: corinthianssao pauloclassicoitaqueraocampeonato brasileiro