Pedro I será liberada às 15h

Por enquanto, trânsito vai funcionar de forma improvisada, com carros e ônibus na mesma pista

iG Minas Gerais | bernardo miranda |

Domingo foi de trabalho intenso para operários na avenida Pedro I
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Domingo foi de trabalho intenso para operários na avenida Pedro I

O tráfego na avenida Pedro I será liberado hoje, às 15h, depois de mais de dois meses de interdição por causa da queda do viaduto Batalha dos Guararapes, em 3 de julho, matando duas pessoas e ferindo 23. Mas mesmo com a volta de circulação de carros, ainda há muito o que ser feito no local para que a vida dos moradores da região voltem à normalidade. O trânsito irá funcionar de forma improvisada nesse primeiro momento, com carros e ônibus usando a mesma pista. Será preciso pelo menos mais uma semana para que todas as faixas da via sejam recuperadas e os veículos do Move possam voltar a usar as pistas exclusivas.

Neste domingo, o ritmo de trabalho era intenso. Enquanto máquinas refaziam o asfalto de parte da via, continuava a operação de retirada do entulho que ainda resta nas extremidades do viaduto. Na pista mista no sentido centro, ainda não há sinal de recuperação e é difícil de imaginar que daqui uma semana passará uma avenida por ali.

Enquanto os operários faziam o serviço, a aposentada Ana Maria Guerra, 70, observava pensando qual seria a melhor opção para ir às compras. Moradora do bairro Planalto, ela reclama da dificuldade para seguir com as atividades cotidianas depois da tragédia. “A gente tinha tudo aqui perto, fácil de ir a pé. Agora nem pão eu consigo comprar por causa da bagunça que virou isso aqui”.

O que poderia facilitar a vida de Ana Maria é ser refeita a ligação da avenida General Olímpio Mourão Filho com a Pedro I. Porém, essa intervenção não ficará pronta hoje. O entulho da parte inicial do viaduto ainda está sendo retirado, e a pavimentação não está concluída.

Sentimentos. Nos condomínios Savana e Antares, alguns de seus moradores ainda permaneciam no hotel. A previsão é que eles retornem hoje, com a liberação da via. E quem optou por ficar nos apartamentos vive um misto de alívio e decepção com os trabalhos de demolição por pelo menos mais uma semana.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave