Forte parceira do poder

Em “Plano Alto”, nova produção de Marcílio Moraes, Raquel Nunes vive a esposa perua de um deputado

iG Minas Gerais | raquel rodrigues |

Perua. Raquel Nunes afirma que sua personagem exagera nos gestos, no tom de voz e nas roupas
Jorge Rodrigues Jorge/CZN
Perua. Raquel Nunes afirma que sua personagem exagera nos gestos, no tom de voz e nas roupas

Raquel Nunes estava cansada de interpretar mulheres sofredoras. Antes de “Plano Alto”, seu último trabalho foi na minissérie bíblica “Milagres de Jesus”. A oportunidade de interpretar novamente um texto de Marcílio Moraes, no papel de uma pessoa espalhafatosa, calhou com o que a atriz desejava para a carreira no momento. Além disso, ela viu que, aos olhos do público, seus melhores papéis na emissora haviam sido escritos pelo autor da minissérie. “Antes mesmo de receber o texto, aceitei o convite porque é uma obra do Marcílio”, revela. Raquel vinha fazendo personagens que eram muito submissas. Entretanto, desta vez, viverá uma mulher alegre, bonita e com um forte poder em relação ao marido. “Renata é perua. Espevitada, arretada e arrebitada também são boas características para ela”, define, aos risos.

A força da esposa do deputado Papudo, interpretado por André Mattos, aparece após um vídeo íntimo do casal vazar na internet a mando de adversários políticos. Completamente exposta, a mulher, até então dedicada ao marido, fica furiosa e o relacionamento entra em crise. Vivendo um casamento de aparências, ela ameaça contar todos os podres políticos para mantê-lo sob controle. “Renata manda o Papudo usar um cinto de castidade porque, se ele não usar, ela vai se separar. E, assim, acabar com a vida política dele”, antecipa.

Para compor a personagem, além de ficar loura, Raquel usou como inspiração uma mulher de sua família. A atriz percebeu que essa pessoa tem o cabelo, a postura e se veste exatamente como a perua que interpreta. Inclusive, em qualquer situação de estresse, ela reagiria do mesmo modo que a esposa do deputado: com tom de voz alto e gestos exagerados. “A essência da Renata é ser barraqueira. Entendi isso no texto, não foi falado pelo Marcílio e nem pela direção. E, na minha família, uma pessoa tem esse perfil”, admite.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave