Familiares protestam contra mau atendimento que levou jovem à morte

Adolescente, de 17 anos, morreu depois passar por três unidades de saúde em Mateus Leme e uma em Betim; familiares querem justiça

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Familiares e amigos protestaram pelas ruas de Mateus Leme
DOUGLAS MAGNO/O TEMPO
Familiares e amigos protestaram pelas ruas de Mateus Leme

Cerca de 150 pessoas participaram de um ato de protesto contra o atendimento recebido pela adolescente Giovana dos Santos, de 17 anos, que morreu na última quarta-feira (17), vítima de uma infecção generalizada causada por apendicite. A jovem foi internada no dia 10 de setembro, sentindo fortes dores abdominais, e passou por três unidades de saúde em Mateus Leme e uma Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, sem receber o diagnóstico.

Segundo o comerciante Rui Filgueiras, de 38 anos, tio da adolescente, familiares e amigos fizeram uma caminhada pelas ruas de Mateus Leme, passando pelos locais em que Giovana foi atendida e clamando por justiça. “O motivo da passeata é manifestar contra a sequência de erros médicos que houve no caso da Giovana”, disse Filgueiras. Segundo ele, a família registrou boletim de ocorrência e vai acompanhar a apuração do caso.

Ainda segundo Filgueiras, o objetivo da manifestação é também chamar a atenção para a situação precária das unidades de saúde pública e pedir que os médicos, principalmente os mais inexperientes, tenham acompanhamento de profissionais mais experientes para evitar situações como a da sobrinha. “É preciso que dêem mais valor a vida humana”, afirmou.

 

Leia tudo sobre: adolescentemateus leme