Com vaga praticamente garantida, Brasil faz clássico pela Copa América

Seleção feminina está com nove pontos, na liderança do Grupo B da competição disputada no Equador

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Na última partida, Brasil venceu o Chile por 2 a 0. Maurine marcou um dos gols da vitória canarinho
Rafael Ribeiro / CBF
Na última partida, Brasil venceu o Chile por 2 a 0. Maurine marcou um dos gols da vitória canarinho

Na última rodada da fase de grupos da Copa América Feminina, a seleção brasileira entra em campo em situação muito tranquila no clássico contra a Argentina, às 16h10 (horário de Brasília). Para o duelo deste sábado, na cidade de Azogues, no Equador, sede do torneio, a equipe comandada por Vadão está praticamente classificada para o quadrangular final. Até mesmo uma derrota pode garantir a vaga. 

 

Com nove pontos, o Brasil é o líder do Grupo B. O saldo de gols de 11 tentos positivos dá tranquilidade às meninas. Na última quinta-feira, o time conquistou a terceira vitória em três jogos, ao bater o Chile por 2 a 0. São 12 gols marcados até o momento. Justamente contra as chilenas, as brasileiras encontraram mais dificuldades e construíram o placar mais apertado delas na competição. Antes, bateram a Bolívia por 6 a 0 e o Paraguai por 4 a 1. 

Do outro lado, as hermanas precisam do resultado para continuar na briga. As rivais estão com seis pontos (duas vitórias e uma derrota) e seis gols de saldo. Caso empatem, elas ainda precisarão torcer por um resultado igual entre Chile e Paraguai, ou uma vitória paraguaia. 

Mesmo com a classificação encaminhada, a goleira Andreia Suntaque quer o time para frente, em busca de mais três pontos. 

"Na minha opinião, time que quer ser campeão não pode pensar em empate. Temos que ganhar independentemente da vantagem. Ainda temos o que melhorar e vamos fazer isso contra a Argentina", destacou Suntaque, que teve mais trabalho no duelo com as chilenas. 

Já o técnico Vadão, antes mesmo do jogo contra o Chile, ressaltou a confiança adquirida pelo grupo durante a competição, sobretudo para encarar os dois últimos confrontos da primeira fase. 

"O Brasil está muito bem preparado. Estamos conscientes do nosso papel. Depois daquela vitória contra o Paraguai, da maneira como aconteceu, sacramentou que a gente é capaz de brigar, passar de fase e, depois, buscar uma vaga no Mundial. Então, estamos muito tranquilos em relação a isso, as meninas estão bastante cientes", completou.