Enderson exalta postura de Aranha diante do Grêmio

Goleiro, alvo de atos racistas da torcida rival, fez pelo menos três grandes defesas no empate por 0 a 0

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Enderson Moreira assume com a missão de dar um novo ânimo aos Meninos da Vila
Santos/Divulgação
Enderson Moreira assume com a missão de dar um novo ânimo aos Meninos da Vila

O técnico do Santos, Enderson Moreira, destacou a atuação de Aranha, na noite de quinta-feira, principalmente pelo fato de o goleiro não ter deixado se influenciar pelas vaias recebidas da torcida gremista. O jogador fez pelo menos três grandes defesas no empate por 0 a 0 entre Santos e Grêmio, no estádio do adversário, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. A melhor delas aconteceu aos 18 minutos do primeiro tempo, quando espalmou para escanteio o chute cruzado de Lucas Coelho.

"A gente só tem que elogiar, porque eu imagino o quanto foi difícil retornar aqui. As lembranças estão muito vivas na nossa memória, imagina para ele. O Aranha conseguiu concentrar única e exclusivamente no jogo e em nada do que aconteceu fora do jogo", disse Enderson. "O Aranha fez uma grande partida, foi muito importante para nós, é um jogador experiente e maduro".

Enderson, porém, não concordou com Aranha, que disse que a torcida gremista "achou bonito" os gritos de macaco contra ele no jogo do dia 28 de agosto, em partida válida pela Copa do Brasil. "Cada pessoa tem a sua visão. Ninguém pode sentir aquilo que o Aranha sentiu naquele dia. Ele está chateado, magoado".

O treinador fez questão de ressaltar o comportamento dos demais atletas, que suportaram a pressão do Grêmio e da sua torcida. "Estou feliz por toda a equipe ter se concentrado dentro de campo, sem se preocupar com o extracampo", afirmou.

Do lado do Grêmio, o técnico Luiz Felipe Scolari respondeu a apenas uma pergunta sobre Aranha durante a entrevista coletiva depois do jogo. Questionado se a tensão criada em torno da volta do goleiro a Porto Alegre teria prejudicado o rendimento da sua equipe, o treinador minimizou o assunto.

"Os jogadores estavam avisados sobre isso e conversaram com os jogadores do Santos, não tinha nenhum problema nesse aspecto. Não foi isso que fez com que a gente não ganhasse o jogo", disse.

Na terça-feira, Felipão havia falado sobre uma suposta armação feita pelo goleiro santista na partida do dia 28 de agosto. "Vamos ver se eles vão cair na esparrela do Aranha de novo", disse o treinador, durante treino no Estádio Olímpico.

Leia tudo sobre: enderson moreiraexaltaposturagoleiroaranhajogosantosgremiobrasileiroracismo