Concorrência iria baratear energia

A mudança do consumidor residencial para o mercado livre é tecnicamente simples

iG Minas Gerais |

SÃO PAULO. Uma economia de até 30%. Esse seria o montante poupado pelo consumidor residencial caso pudesse escolher seu provedor de energia. O valor, calculado a partir de uma comparação dos preços de energia cobrados pelas principais concessionárias do país em relação aos valores livremente negociados, integra estudo realizado pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel).  

A maior economia se verifica para os consumidores mineiros. Se pudessem migrar para o mercado livre de energia, conseguiriam um desconto de 30% em média na tarifa. Já os paulistas do interior conseguiriam 19%. Os fluminenses 25%. Os baianos teriam 10% e os pernambucanos 20%.

“Percebe-se que a livre concorrência possibilitaria uma redução na conta de luz maior do que a que o governo tentou em 2012”, explica o presidente da Abraceel, Reginaldo Medeiros. A entidade promove a campanha “A Energia da Democracia é Livre”, em conjunto com outras 60 empresas e organizações no Brasil. “A portabilidade na conta de luz, portanto, é um tema vital no setor elétrico”, completa.

A mudança do consumidor residencial para o mercado livre é tecnicamente simples. A instalação elétrica de sua residência permanece a mesma, sem necessidade de troca de fios e equipamentos. O que vai mudar é apenas o seu contrato de fornecimento.

Economia

30% seria a economia em MG se o consumidor fosse livre

25% seria a economia do morador do Rio de Janeiro

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave