Indústria prevê demissões já nos próximos 6 meses

Levantamento da CNI aponta quadro negativo da economia

iG Minas Gerais |

Baixa. Indicador para geração de vagas em setembro é o mais baixo registrado pela CNI desde 2009
Daniel de Cerqueira/O Tempo
Baixa. Indicador para geração de vagas em setembro é o mais baixo registrado pela CNI desde 2009

BRASÍLIA. Juros altos, inflação em alta e falta de confiança do consumidor. Esse quadro negativo da economia brasileira está levando os empresários da indústria a preverem demissões nos próximos seis meses.

A previsão faz parte da pesquisa Sondagem Industrial, divulgada ontem pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). “A expectativa de queda no número de empregados para os próximos seis meses é a mais intensa e disseminada pela indústria”, diz a nota.

O nível de emprego na indústria melhorou no mês passado. Ele subiu para 46 pontos frente a 45 registrado no mês de julho. Mas a melhora não sinaliza recuperação. A pontuação abaixo de 50 na pesquisa indica retração. A expectativa negativa já tem impacto na previsão de geração de vagas em setembro, com a indústria esperando 47,8 pontos para o indicador – que é o mais baixo desde 2009.

A projeção das grandes empresas é de que o indicador de empregados atinja 48,3 pontos na pesquisa deste mês, contra 48,9 pontos registrados no mês passado. As médias companhias estimam 46,4 pontos neste mês, ante 47,9 da expectativa para agosto.

Já os pequenos empregadores industriais são os mais otimistas, pontuando uma expectativa de 48,4 pontos para o mês de setembro, numa pequena variação frente os 49,5 pontos registrados no mês anterior.

A pesquisa da CNI foi realizada entre os dias 1º e 10 de setembro, com 2.240 indústrias. Desse total, 857 são pequenas indústrias; 817, médias e 556, são empresas de grande porte.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave