Polícia apresenta rapaz que matou colega após briga por causa de pipa

Caso aconteceu em julho deste ano, mas suspeito, de 18 anos, foi preso na última terça-feira (16) em Governador Valadares

iG Minas Gerais | Jhonny Cazetta |

CIDADES - BELO HORIZONTE - MG. DI DA LAGOINHA APRESENTA SUSPEITO DE MATAR JOVEM POR CAUSA DE UMA PIPA . SUSPEITO DEBOCHOU DE REPORTAGEM E CANTOU UM RAP FEITO ESPECIALMENTE PARA O HOMICIDIO QUE COMETEU . MAE DE RAFALE LAMENTA MORTE DO FILHO .
FOTO: MOISES SILVA / O TEMPO 18-09-2014
MOISES SILVA / O TEMPO
CIDADES - BELO HORIZONTE - MG. DI DA LAGOINHA APRESENTA SUSPEITO DE MATAR JOVEM POR CAUSA DE UMA PIPA . SUSPEITO DEBOCHOU DE REPORTAGEM E CANTOU UM RAP FEITO ESPECIALMENTE PARA O HOMICIDIO QUE COMETEU . MAE DE RAFALE LAMENTA MORTE DO FILHO . FOTO: MOISES SILVA / O TEMPO 18-09-2014

A Polícia Civil apresentou nesta quinta-feira (18) um rapaz de 18 anos que é suspeito de matar seu amigo da mesma idade durante uma briga por causa de uma pipa. O  assassinato ocorreu  em Santa Luzia, na região metropolitana, em julho deste ano.

Dias antes do crime ocorrer, os dois brincaram de soltar pipa no bairro Asteca. Nessa ocasião, durante uma disputa, a vítima teria conseguido arrebentar a linha da pipa do suspeito. “Quando o papagaio caiu no chão, os dois correram e disputaram a posse do objeto. No meio da briga, a vítima teria dado um soco no rosto do outro, o que o revoltou ainda mais”, contou o delegado responsável pelas investigações, Christiano Xavier.

Três dias depois da briga, em 8 julho, os dois teriam se visto novamente em um encontro com colegas em comum, onde o suspeito teria simulado fazer as pazes com o amigo. “Quando eles se encontraram, o autor disse que aquilo era passado. Foi aí que ele foi até a casa dele, pegou uma arma calibre 38, e voltou atirando”, disse o delegado.

Ao todo, a vítima foi atingida foi atingida por três tiros no rosto e morreu antes mesmo da chegada de atendimento médico.

Fuga e prisão

Após o crime, o suspeito nunca mais foi visto no bairro e fugiu para a casa de uma tia, na cidade de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Apesar da fuga, no entanto, ele não teria escondido de amigos a autoria do assassinato em conversas pelo aplicativo de celular Whats App, onde teria se vangloriado do crime. “Uma testemunha criou um perfil se passando por uma mulher bonita e conseguiu extrair a confissão, o que nos ajudou muito nas investigações”, afirmou o delegado.

Durante a conversa com a testemunha, o acusado chegou a dizer que estava “triste pelo fato, mas ao mesmo tempo aliviado”, e que pretendia voltar em breve a morar em Santa Luzia. “To curtindo o lugar aqui, mas vou voltar acompanhado de advogado”, disse ele.

O suspeito foi preso na última terça-feira (16) por uma equipe da polícia de Santa Luiza que foi até Governador Valadares, cumprir a prisão preventiva do jovem. Enquanto ele era apresentado à imprensa, a família da vítima pediu por Justiça. “Meu filho foi morto por causa de um pedaço de papel e madeira. Não me conformo com isso e espero pela Justiça dos homens”, disse a mãe do jovem morto, Gilmara Borges, de 39 anos.

Leia tudo sobre: mortobrigapipapapagaiosanta luzia