Iron Biker começa nesta sexta com favoritos e milhares de anônimos

Edição de 2014 promete exigir muitos dos competidores, que variam entre 12 e 69 anos, em 140km divididos entre sábado e domingo

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Lukas Kaufmann mira o pódio após vice em 2012 e título no ano passado
Arquivo pessoal
Lukas Kaufmann mira o pódio após vice em 2012 e título no ano passado

A cidade de Mariana irá receber, a partir desta sexta-feira, a 21ª edição de uma das maiores competições de ciclismo do Brasil.

Considerada como uma das provas mais tradicionais do país, o Iron Biker chega para 2014 com grandes nomes da modalidade, de dentro e fora do país, e com milhares de anônimos apaixonados, entre 12 e 69 anos, todos sedentos por completar os 140km, divididos entre sábado e domingo.

Na sexta-feira, acontece, no centro da cidade, um desafio noturno, somente para os ciclistas da categoria elite, onde 3km serão percorridos, entre ruas de pedras, pontes, escadarias e ladeiras.

Um dos nomes mais fortes que tem presença garantida é do suíço Lukas Kaumann, que é casado com uma brasileira e já mora no país há vários anos. Ele parte para sua terceira participação no evento. Depois de um vice e do primeiro lugar no ano passado, seu foco é manter o título e superar todos os obstáculos.

"O Iron Biker é uma das provas mais importantes da temporada. A estrutura, organização e o percurso são extremamente profissionais. Competir em Mariana dá um toque rústico e isso convida muitas pessoas para competir e acompanhar as disputas. Ter vencido em 2013 me dá confiança para voltar ao pódio", destaca Kaufmann.

No feminino, quem chega para defender o título do ano passado é a colombiana Angelita Parra.

A expectativa é de muito calor, que fará os competidores adotarem uma estratégia cuidadosa, para estarem inteiros nos dois dias.

"O calor é sempre um fator que faz a diferença. Sempre uso camelback e uma garrafa extra. Tomar bastante liquido será fundamental", relata. Apesar de ter uma noção de como deve se comportar, o suíço também admite que irá esperar para ver os acontecimentos para tomar algumas decisões. "Gosto de aguardar para agir em determinados momentos. Tenho uma boa resistência e posso crescer na reta final", projeta.

O Iron Biker vai contar, ainda, com um outro desafio. O Rei da Montanha pode ser vencido por qualquer participante. Durante um determinado trecho de 2km escolhido pela organização, que fizer o melhor tempo leva o prêmio, pudendo superar um atleta da elite, que estará mais concentrado na sua classificação final.