EI toma região curda na Síria e avança para limite com Turquia

O fundador do Observatório Sírio para os Direitos Humanos, Rami Abdulrahman, afirmou que as aldeias foram capturadas em um avanço do Estado Islâmico iniciado na quarta-feira

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Combatentes da facção sunita Estado Islâmico (EI) conquistaram 16 aldeias curdas no norte da Síria, em um grande avanço na direção da cidade de Ayn al-Arab, situada na fronteira com a Turquia, segundo disseram nesta quinta-feira (18) um comandante curdo e um grupo que monitora a guerra civil no país.

Ocalan Iso, um comandante do grupo armado curdo YPG, disse que os combatentes do EI usaram armas pesadas, incluindo tanques, no ataque perto da cidade de Ayn al-Arab, conhecida como Kobani em curdo, na província de Aleppo.

O fundador do Observatório Sírio para os Direitos Humanos, Rami Abdulrahman, afirmou que as aldeias foram capturadas em um avanço do EI iniciado na quarta-feira. "Eles têm um grande número de combatentes", afirmou Abdulrahman.

Segundo a ONG, há um número indeterminado de mortos entre os curdos, tanto civis como milicianos das Unidades de Proteção do Povo Curdo.

Esta força é uma das que apresenta uma oposição mais dura aos avanços do EI, que já domina áreas na Síria e no Iraque.

Curdos

Combatentes curdos sírios têm apelado por ajuda militar de outras organizações curdas na região para repelir o avanço do EI no norte da Síria, perto da fronteira turca, disse um oficial militar curdo nesta quinta-feira.

Os curdos sírios se concentram, sobretudo, na província de Al Hasaka (nordeste) e nas regiões de Afrin e de Ayn al-Arab, em Aleppo, e são 9% da população do país.

O número de mortos documentados e verificados no conflito armado na Síria desde março de 2011 até abril deste ano é de 191.369, quase nove mil deles menores de idade, segundo a ONU.

Leia tudo sobre: Estado IslâmicoTurquiaSíriaCurdosavançoconflitoIraquemundoguerradireitos humanos