Pimentel defende aumento salarial de professores em programa de TV

Candidato rebateu críticas dos tucanos e ainda propôs implementação dos programas "Polícia Presente" e do "Escola Integrada"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Elza Fiúza/ABr
undefined

O candidato ao governo de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT) participou no início da manhã desta quinta-feira (18) do programa MG no Ar, da TV Record. O petista defendeu o aumento de salários para professores e rebateu críticas dos tucanos.

Além disso, Pimentel apresentou propostas para a implementação do programa "Polícia Presente", que aumentará o efetivo dos policiais nas ruas.

Questionado sobre efetivação do tempo integral nas escolas, Pimentel afirmou que o primeiro passo é o pagamento do Piso Salarial Nacional para os professores mineiros.

O candidato ressaltou que pretende também implementar o modelo “Escola Integrada”, criado na época em que foi prefeito de Belo Horizonte. Ele explicou o programa usa os equipamentos da comunidade e cede espaços para atividades que são feitas por monitores universitários. No contraturno, o aluno tem atividades, aulas de reforço, aula de idiomas, aula de esportes. Ele defende dizendo que isso preenche o tempo de uma maneira didática, pedagógica e que, na verdade, ocupa o espaço que seria da escola integral.

Quanto à saúde pública, Pimentel disse que pretende investir nos hospitais filantrópicos e nos centros de especialidades médicas.

O petista aproveitou a oportunidade e rebateu as críticas dos candidatos do PSDB, que o acusavam de não ter feito nada por Minas Gerais na época em que era Ministro do Desenvolvimento do governo Dilma Rousseff. "É conversa fiada de quem não tem o que dizer. De quem não tem proposta para Minas Gerais. A Fiat foi para a Bahia porque no seu projeto de expansão precisava de um local com um porto à beira do mar. Jamais iria sediar em Minas porque ela já tem uma grande fábrica aqui. O pólo petroquímico que eles alegam que foi para Bahia, já estava acordado há muito tempo de ir pra lá. Eles precisam explicar porque as empresas estão saindo de Minas Gerais. Com essa tributação absurda, com esse ICMS que é o mais caro do Brasil. Eles não querem debater Minas Gerais, querem debater outras coisas"; ressaltou.

Fernando Pimentel finalizou dizendo que os eleitores devem optar pela mudança do comando do governo de Minas Gerais. Ele falou que é preciso ter um governo participativo, aberto, voltado ao diálogo, para consenso, para construir uma outra Minas, melhor para todos. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave