Grêmio tenta manter boa fase no reencontro com Santos

No Brasileirão, o Tricolor Gaúcho vem de uma sequência de quatro vitórias e um empate e não leva gols há quatro partidas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Felipão quer evitar que o time desabe depois de tomar um gol, como ocorreu no Gre-Nal
Grêmio/Reprodução
Felipão quer evitar que o time desabe depois de tomar um gol, como ocorreu no Gre-Nal

O Grêmio tenta manter a boa fase no Campeonato Brasileiro diante do Santos, nesta quinta-feira, às 20h30, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, pela 22.ª rodada. O time tricolor gaúcho colecionou quatro vitórias e um empate nos cinco jogos mais recentes da competição e está há quatro jogos sem sofrer gols. Graças a isso, começou a rodada em sexto lugar, com 35 pontos, próximo da briga por uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

Um dos destaques do time, o lateral-esquerdo Zé Roberto está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O técnico Luiz Felipe Scolari vai esperar até a hora do jogo para anunciar o substituto. Os candidatos são Breno e Pará, que seria deslocado da lateral direita e abriria vaga para Matías Rodriguez. Os volantes Edinho e Riveros estão recuperados de contusões e podem aparecer substituindo Ramiro e Matheus Biteco.

Além de crucial para as pretensões dos dois times, o jogo marca o reencontro do goleiro Aranha com a torcida tricolor. No mais recente confronto entre os dois times, pela Copa do Brasil, no dia 28 de agosto, alguns torcedores gremistas agrediram o jogador do Santos com insultos raciais. Por causa do episódio, o clube gaúcho foi excluído da competição pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) no último dia 3. O Grêmio recorreu ao Pleno, que vai julgar o caso no próximo dia 26.

Entre os argumentos apresentados pelo clube gaúcho estão as campanhas que já vinha promovendo contra o racismo antes do episódio, a decisão de proibir as atividades da torcida organizada Geral dentro da Arena Grêmio e a colaboração com a polícia para identificar torcedores que cometeram atos racistas.

Para evitar ser prejudicado por eventuais novas ofensas a Aranha ou jogadores adversários, e também para evitar mais desgastes à imagem do clube, o Grêmio montou operação especial de controle dos torcedores. A venda de ingressos para a arquibancada norte, onde a Geral costumava ficar e de onde partiram os gritos contra Aranha, foi limitada a um por pessoa, somente pela internet, e não quatro, inclusive na bilheteria, como nos jogos anteriores. O setor será vigiado por um número maior de câmeras e também terá seguranças infiltrados para rápida identificação de eventuais transgressores.

Leia tudo sobre: gremiosantosfelipaoaranhacampeonato brasileiroracismo