Minas é pior da região Sudeste em saneamento básico

Estado caiu de terceiro para quinto no ranking nacional, mas ainda está muito à frente da média brasileira; dados são da Pnad 2013

iG Minas Gerais | Letícia Silva |

Região Norte. Aposentado deixou casa no bairro Jaqueline para viver na ocupação Rosa Leão, em moradia de um cômodo, com neto
douglas magno
Região Norte. Aposentado deixou casa no bairro Jaqueline para viver na ocupação Rosa Leão, em moradia de um cômodo, com neto

Minas Gerais melhorou o acesso à rede coletora de esgoto, mas não acompanhou o crescimento dos demais Estados e caiu de terceiro para quinto no ranking de acesso a esse item, atrás de Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. A informação é um dos destaques da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2013, divulgada nesta quinta-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Último na região Sudeste quanto à situação sanitária, o Estado aumentou o acesso à rede coletora de esgoto, de 2012 para 2013, de 77,3% para 78,2% dos domicílios. Ainda assim, Minas está bem à frente da média nacional, que aponta que apenas 59% das residências brasileiras têm acesso ao item.

Já o acesso dos mineiros à energia elétrica, por exemplo, não avançou, mas já chega a praticamente todas as casas: 99,8%.

Inclusão

Mais da metade dos domicílios mineiros possuem um microcomputador. Os dados da Pnad mostram que, em 2012, 47% dos domicílios possuíam o aparelho. Esse número cresceu para 51% em 2013 e, pela primeira vez, o computador está em mais da metade das residências mineiras.

Outros itens que tiveram crescimento mais significativo foram carro (passou de 45,7% para 48,2%) e máquina de lavar roupas (passou de 49,6% para 54,1%). Alguns itens tiveram redução comparando os dois anos (2012 e 2013), como o filtro de água, o freezer e o DVD.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave