Diretor de engenharia admite que foco da Ferrari é 2015

Escuderia italiana pretende usar o restante da temporada, apenas para desenvolver melhor o seu carro para o próximo ano

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Luca Bruno/Associated Press
undefined

O desempenho decepcionante na temporada 2014 da Fórmula 1 já leva a Ferrari a deixar as últimas seis provas do campeonato em segundo plano, para se concentrar no desenvolvimento do seu carro para 2015. Foi isso o que revelou o diretor de engenharia da equipe italiana, Pat Fry, explicando que as próximas corridas servirão mesmo para a Ferrari testar novos componentes visando a próxima temporada, já que não há grandes objetivos para o restante do ano.

"Nesta fase da temporada, o foco na fábrica está se deslocando mais para o carro do próximo ano", disse Fry ao site oficial da Ferrari. "No entanto, ainda há muita coisa que podemos aprender com testes na pista, portanto, vamos trazer alguns componentes para testes específicos para o próximo ano e outros desenvolvimentos para o F14 T, que vai ajudar a nossa compreensão para o próximo ano", completou.

Na atual temporada, a Ferrari só conseguiu ir ao pódio duas vezes, ambas com o espanhol Fernando Alonso, nos GPs da China e da Hungria. E os resultados ruins nas duas provas realizadas após as férias do verão europeu, disputadas na Bélgica e na Itália, deixaram a equipe apena na quarta colocação no Mundial de Construtores, atrás de Mercedes, Red Bull e agora da Williams.

Fry acredita que a Ferrari pode conquistar resultados melhores no próximo fim de semana, quando será realizado o GP de Cingapura no circuito de rua de Marina Bay. O diretor de engenharia destacou que a pista lembra bastante as características das do GP de Mônaco e destacou a importância de a equipe reagir após o decepcionante resultado em Monza, onde Alonso abandonou e o finlandês Kimi Raikkonen foi apenas o nono colocado.

"Após as duas corridas em Spa e Monza, em circuitos de baixa pressão aerodinâmica, vamos agora para Cingapura, que é completamente diferente", disse. "É um circuito de rua que exigem baixa pressão aerodinâmica, onde estaremos com os pneus macios e supermacios em uma pista com características semelhantes a Monaco. Monza foi um fim de semana difícil para nós, então agora nós precisamos reagrupar e continuar trabalhando, nos concentrando em conseguir o melhor com o pacote que temos", concluiu.