134 municípios mineiros ficam sem cadastro para voto em seção especial

Em Minas Gerais 23 mil eleitores terão atendimento especial

iG Minas Gerais | DANIEL POLCARO |

Apesar de aumento de 20% no número de seções especiais nas eleições deste ano na comparação com o pleito de 2012, em 134 municípios mineiros, oficialmente, não haverá local de votação destinado a portadores de necessidades especiais. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), nenhum eleitor com dificuldade de mobilidade fez solicitação nessas cidades até o dia 7 de maio.

Em Belo Horizonte a alta chegou a 30%. A capital possui 289 seções especiais das 2.392 de todo o Estado, que totaliza 23.048 portadores de necessidades cadastrados. Em Contagem, na Grande BH, projeto piloto do TRE permitiu a ampliação de 38 para 64 no número de locais de votação de fácil acesso. "Além disso, o TRE entregou à Prefeitura uma lista com o resultado da avaliação de todos os locais de votação no município para que seja realizada a adaptação de modo a torná-los acessíveis. O projeto servirá de modelo para os demais municípios do Estado", revela o Tribunal.

Para o gerente de atendimento jurídico-social da Coordenadoria Municipal de Direitos das Pessoas com Deficiência, Luiz Vilani, deveria existir por questão legal seções especiais em todos os municípios. "Fornecemos o mapeamento das escolas para o TRE, que fez pesquisas nesses locais para estudar possibilidades de mudanças. Em casos em que o acesso ao primeiro andar só existe por escadas, o portador de necessidades especiais é direcionado para votar em alguma seção do térreo", observou.

Em todo o Brasil 148 mil pessoas receberão atendimento especial em 32.267 seções. O eleitor portador de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida irá preencher formulário de identificação e pode alterar o cadastro eleitoral a partir de novembro.

Leia tudo sobre: eleiçõesdeficientes