Para PT, crítico é ‘Pessimildo’

Seguindo linha de ataques, Dilma Rousseff (PT) lança filmes ridicularizando quem critica o país

iG Minas Gerais |

Parceria. Presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, participou de encontro com artistas com o ex-presidente Lula anteontem
Silvia Izquierdo
Parceria. Presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, participou de encontro com artistas com o ex-presidente Lula anteontem

Brasília. Depois de explorar um cenário sombrio com a comida sumindo do prato de uma família brasileira assustada com o desemprego, João Santana, o marqueteiro da campanha da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT), lançará, desta vez em tom zombeteiro, o Pessimildo, personagem ranzinza que ironiza os críticos do governo.  

Espécie de mistura de Gru, o “Malvado Favorito”, com o Seu Saraiva, do “Zorra Total”, Pessimildo encarna um rabugento inveterado.

“Viu que os empregos continuam subindo?”, indaga um locutor. “Tudo o que sobe, desce”, responde o fantoche com cenho franzido e olhos vermelhos. E o diálogo segue: “o mundo está em crise, Pessimildo, e o Brasil está protegendo salários”. Mas Pessimildo, o boneco-catástrofe, duvida de tudo e torce contra.

Estratégia. O projeto, que estreia na reta final do primeiro turno, servirá à estratégia de colar nos adversários a pecha de agourentos.

A ofensiva do governo contra os “pessimistas” está presente nos discursos de Dilma desde o ano passado como fórmula para vacinar o eleitor contra ataques da oposição. Também serve ao propósito de desmobilizar um certo mau humor difuso no eleitorado, capturado pelas pesquisas de opinião.

Esse mau humor ajudou a motivar as manifestações de junho de 2013 e contribuiu para fazer despencar a popularidade da presidente da República naquele período.

Criadores. O personagem e os roteiros foram idealizados por Santana e Antonio Meireles, coautores do programa “Fantasmas do Passado”, acusado pelo PSDB de terrorismo eleitoral ao trazer cenas de pessoas olhando para trás e se vendo maltrapilhas, famintas e infelizes. Uma metáfora contra os oito anos do governo tucano de Fernando Henrique Cardoso.

Além da peça que aborda o tema emprego, há outros dois filmes já prontos. Em um deles, Pessimildo preconiza, muito bravo, a “desgraça que vai acontecer no país”. Em outro, denuncia a situação vergonhosa dos aeroportos.

Ao final de cada um, uma voz oculta afirma: “Chega de pessimismo. Pense positivo, pense Dilma”.

Campos

Embargado. O personagem Pessimildo seria apresentado ao eleitor no início do horário eleitoral, mas ficou embargado com a morte de Eduardo Campos, em 13 de agosto.

Lula pede, e petista foca SP São Paulo. O PT prepara para o próximo sábado um grande ato de Dilma Rousseff ao lado do ex-presidente Lula, em São Paulo. A avaliação do comitê é de que o momento é de consolidar presença para não perder votos para a candidata de oposição Marina Silva (PSB). O PT também já decidiu que Dilma e Lula devem fazer em São Paulo o último ato de campanha nas ruas antes do primeiro turno.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave