Nota de MG e Belo Horizonte passa de estável a negativa

Agência de risco baixa ‘rating’ de outros quatro Estados e do Rio

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Cenário. Redução de perspectiva de crescimento de BH é reflexo da cenário econômico do Brasil
CHARLES SILVA DUARTE / O TEMPO
Cenário. Redução de perspectiva de crescimento de BH é reflexo da cenário econômico do Brasil

Minas Gerais e Belo Horizonte tiveram a perspectiva do rating (nota) alterada de estável para negativa, nesta terça, pela agência de classificação de risco Moody's. Além do Estado, São Paulo, Maranhão, Mato Grosso e Paraná passaram pela mesma situação. Entre os municípios, está o Rio de Janeiro.

A notícia não surpreendeu o presidente do conselho de política industrial da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Lincoln Gonçalves Fernandes, já que, no início do mês, a Moody's já havia rebaixado a perspectiva da nota dos títulos do governo brasileiro de estável para negativa. “O mesmo já era esperado também para os Estados”, frisou.

O professor de economia do Ibmec Minas Reginaldo Nogueira também já esperava a mudança de perspectiva para Minas e Belo Horizonte. “É coerente com o que foi divulgados dias atrás no que se refere ao país. É fato que a economia brasileira não está crescendo”, diz.

De acordo com a agência, “a redução das perspectivas de crescimento econômico no Brasil e a deterioração da posição fiscal do país tiveram impacto direto também no ambiente operacional dos Estados e municípios brasileiros”.

Na avaliação da Moody's, as notas permaneceram as mesmas, em detrimento das perspectivas, porque “a forte supervisão que o Brasil exerce sobre seus estados e municípios tem se traduzido em atividade de empréstimo limitada e, consequentemente, em um declínio nos níveis de endividamento”.

Em nota, o governo mineiro ressaltou que a perspectiva negativa é fruto do que aconteceu com o país “e que ora impacta na categorização das demais esferas governamentais”.

Perspectiva é fruto do cenário do país A Prefeitura de Belo Horizonte, em nota, informou que a alteração da perspectiva da nota da capital mineira é fruto da redução das perspectivas de crescimento do país e que tiveram impacto direto nos Estados e municípios. Em Belo Horizonte, conforme a nota, “as perspectivas de retomada do crescimento econômico são muito animadoras”, já que, a cidade recebeu nota 93,2 pontos em relação à capacidade empresarial pelo Ministério do Turismo, entre outras boas notas.

Análise

“O impacto da perspectiva negativa ainda é limitado, mas serve como uma espécie de aviso, o que não é bom, pois pode afugentar investidores. Com as eleições, o cenário ainda é nebuloso. Só que há erros evidentes na política econômica atual: um deles é o excesso de intervencionismo do Estado.”

Reginaldo Nogueira

Professor de economia do Ibmec Minas

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave